domingo, 25 de setembro de 2016

JORNAL SAÚDE PELA PRÁTICA OUTUBRO


JORNAL SAUDE PELA PRÁTICA
EDIÇÃO DO MÊS DE OUTUBRO
QUILISPORT veicula no SITE, a edição do mês de outubro do jornal SAUDE PELA PRÁTICA.










terça-feira, 20 de setembro de 2016

NOSSO SITE COM A DIVULGAÇÃO DO ESPORTE E LAZER.




João Pessoa, 20/09/2016


João Pessoa (PB) recebe os Jogos Escolares da Juventude, evento que mais revela talentos para o esporte olímpico brasileiro
Cerimônia de Abertura do evento organizado pelo COB será realizada nesta terça-feira, dia 20, no ginásio da UFPB. Competições acontecem até o dia 29
Tudo pronto para o início do maior evento esportivo estudantil do país. João Pessoa (PB) recebe, a partir desta terça-feira, dia 20, mais de 3.850 atletas de 12 a 14 anos para a etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude. Até o dia 29, atletas de todo o país, mais uma pequena delegação da Argentina, disputam 13 modalidades (atletismo, badminton, ciclismo, ginástica rítmica, judô, lutas, natação, tênis de mesa, xadrez, basquete, futsal, handebol e vôlei) e a chance de entrar para a elite do esporte. Organizado pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), o evento tem como objetivo principal contribuir para a inclusão social dos jovens através do esporte, além de identificar atletas para o alto rendimento do país. 

O Time Brasil que participou dos Jogos Olímpicos Rio 2016 é um exemplo da capacidade de identificação de talentos do evento. Dos 465 atletas brasileiros que disputaram o Rio 2016, 52 passaram pelos Jogos Escolares. Levando-se em conta apenas as modalidades disputadas nos Jogos Escolares, esse número representa 23% da delegação brasileira nos Jogos Olímpicos. 

Para o Gerente Geral de Juventude e Infraestrutura do COB e Diretor Geral dos Jogos Escolares da Juventude, Edgar Hubner, a competição já se consolidou no cenário esportivo nacional, contribuindo para detectar talentos e transformar a vida de muitas crianças. “Os jovens iniciam nos Jogos Escolares da Juventude o processo de inserção no cenário esportivo nacional, mas o mais importante é dar oportunidade para um número cada vez maior de alunos se inserirem socialmente através do esporte”, disse Edgar, em coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira, em João Pessoa. 

Os números dos Jogos Escolares são grandiosos. Anualmente o evento contempla mais de 2 milhões de jovens nas seletivas municipais e estaduais, organizadas pelos estados e municípios, representando 40 mil escolas de quase 4 mil cidades do Brasil. Ao todo, mais de 5.400 pessoas estarão envolvidas no evento, entre atletas, treinadores, oficiais, médicos, voluntários e organizadores. 

Além das competições, os jovens atletas terão à disposição uma série de eventos paralelos. O programa sócio-educativo e cultural abrange diversas atividades extras com o intuito de aproximar os jovens de todo o país aos valores olímpicos. Esse ano, o tema geral do evento será “Esporte e Cinema”. 

Campeã olímpica no judô em Londres 2012, Sarah Menezes iniciou sua trajetória esportiva de sucesso nos Jogos Escolares, em 2005, e logo depois foi convocada pela primeira vez para a seleção brasileira. Agora, após a participação no Rio 2016, Sarah é uma entre os dez atletas consagrados convidados pelo COB para serem Embaixadores dos Jogos. A função do Embaixador é levar o exemplo positivo da prática esportiva para os jovens participantes, através do contato direto, palestras e atividades educativas. “Os jovens aqui vivenciam uma verdadeira Olimpíada. É muito legal a gente contar a nossa experiência e servir de exemplo. Gosto de ver os atletas competindo, não só no judô, mas em todos os esportes”, disse Sarah, bicampeã dos Jogos Escolares, que terá seis atletas do seu projeto social no Piauí competindo em João Pessoa.

Além de Sarah Menezes, os atletas escalados como embaixadores para João Pessoa são: Vanderlei Cordeiro (atletismo), que acendeu a Pira Olímpica nos Jogos Olímpicos Rio 2016, Daniel Paiola (badminton), Helen Luz (basquete), Angélica Kvieczynski (ginástica rítmica), Fabiana Diniz, a Dara (handebol), Lais Nunes (luta), Matheus Santana (natação), Ligia Silva (tênis de mesa) e Helia Fofão (vôlei).

Matheus Santana, medalha de ouro nos Jogos Olímpicos da juventude Nanquim 2014, competiu nos Jogos Escolares em 2012 e 2013 e também conhece intimamente o evento e a importância na sua carreira. “Tudo o que eu consegui na minha vida foi através do esporte. Há três anos estava disputando os Jogos Escolares e agora estou aqui passando a minha experiência. Essa é a realização de mais um sonho na minha carreira”, explicou.

Medalha de bronze em Atenas 2004, quando recebeu ainda a emblemática medalha Pierre de Coubertin, Vanderlei Cordeiro faz questão de assistir in loco as competições dos Jogos. “Essa é uma grande oportunidade para os jovens se firmarem no esporte. Temos um potencial enorme, às vezes falta apenas um pouco de atenção às categorias de base”, considerou Vanderlei.

A entrevista coletiva realizada nesta terça-feira, dia 20, contou ainda com a presença da vice-governadora do estado da Paraíba, Ligia Feliciano; com o diretor da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) do Ministério do Esporte, Luiz Celso Giacomini; e com o sub secretário de esporte da Paraíba, José Marco Melo, o Zé Marco, medalha de prata no vôlei de praia ao lado de Emanuel, em Sydney 2000.

“A estrutura montada para esses jovens competirem é excepcional. O Ministério do Esporte participa do evento com um estande dentro do Centro de Convivência, com o objetivo de informar, educar e prevenir os jovens sobre o perigo do doping. Ontem (segunda-feira) atendemos mais de 300 crianças” disse Luiz Celso Giacomini, que faz questão de realizar o trabalho por conta própria.

“Esse é um momento ímpar para a Paraíba. Estão aqui os melhores atletas de 12 a 14 anos do Brasil. E quando digo do Brasil é de fato de todos os cantos do país. Muitos olheiros de todos os esportes também estarão presentes”, lembrou Zé Marco. “O esporte transforma a vida dos nossos jovens. Dá coragem, determinação, espírito de equipe. E a presença dos Embaixadores, desses atletas consagrados, é mais um empurrão para o sucesso do evento”, afirmou Ligia Feliciano.

Cerimônia de Abertura – A cerimônia de abertura dos Jogos Escolares da Juventude João Pessoa 2016 será realizada às 18h desta terça-feira, dia 20, no Ginásio da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Além de atletas de todos os estados participantes e dos Embaixadores dos Jogos, a cerimônia vai contar com a presença do Ministro do Esporte, Leonardo Picciani; a vice-governadora da Paraíba, Lígia Feliciano; do diretor dos Jogos, Edgar Hubner, entre outros.

Os Jogos Escolares da Juventude são organizados e realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), correalizados pelo Ministério do Esporte e Organizações Globo, com apoio do Governo da Paraíba e da Prefeitura Municipal de João Pessoa e patrocínio máster da Coca-Cola.


Fotos de divulgação disponíveis através do link: http://imprensa.cob.org.br/
Atenciosamente,
Assessoria de Imprensa dos Jogos Escolares da Juventude, em João Pessoa (PB):
Christian Dawes - (83) 99984 0760
João Henrique Amaral (83) 99984 0741

No Rio de Janeiro:
Daniel Varsano - (21) 2494-2085 - imprensa@cob.org.br

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

NOSSO SITE NA DIVULGAÇÃO DA EDUCAÇÃO FISICA E ESPORTES



QUILISPORT COM A ABRAGESP NA PROMOÇÃO DO ESPORTE
QUILISPORT desde o I CONGRESSO INTERNACIONAL DE GESTÃO ESPORTIVA - CIGESP realizado em Brasília, em 2011, vem participando.Foram os de 2013, em Recife e o de 2015, no Rio de Janeiro. Agora está fazendo contato com a ABRAGESP para estar em PALHOÇA-SC, nos dias 27 e 28 de outubro de 2016, nos eventos 7º CONGRESSO BRASILEIRO DE GESTÃO DO ESPORTE e a 2a. CONFERENCIA INTERNACIONAL GESTÃO DO ESPORTE 2016.





PARALIMPIADA 2016


QUADRO DE MEDALHAS DA PARALIMPIADA 2016




TOTAL

NOTA DO EDITOR - Considerando a participação do BRASIL em relação a última PARALIMPIADA - 2012 em LONDRES, o Brasil teve acréscimo em conquista de medalhas no geral - mas em ouro não ele fez 21 e agora 14, e não subiu na posição internacional. Vejamos foi em 2012 - Sétimo lugar com 43 medalhas - 21 14 8 e agora no RIO foi 8º lugar com 14 29 29 , fez 72 medalhas e se considerarmos que a RUSSIA que foi eliminada na edição 2016, pelo DOPING  em 2012 - teve a segunda colocação, então o BRASIL se manteve sétimo e a sua proposição era de no QUINTO LUGAR e com  não participação da RUSSIA, teria que ser 4º lugar.




O Quadro

O quadro de medalhas está classificado de acordo com o número de medalhas de ouro, estando as medalhas de prata e bronze como critérios de desempate em caso de países com o mesmo número de ouros. O quadro de medalhas não é reconhecido oficialmente, já que isso poderia criar uma competição entre os países, o que não é objetivo dos Jogos.
     País sede destacado
 Ordem  País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Medals Paralympics.svg
1 CHN China 95 71 65 231
2 RUS Rússia 36 39 27 102
3 GBR Grã-Bretanha 34 43 43 120
5 UKR Ucrânia 32 24 28 84
4 AUS Austrália 32 22 30 84
6 USA Estados Unidos 31 29 37 97
7 BRA Brasil 21 14 8 43
8 GER Alemanha 18 26 22 66
9 POL Polônia 14 12 9 35
10 NED Países Baixos 10 10 19 39
11 IRI Irã 10 7 7 24
12 KOR Coreia do Sul 9 9 9 27
13 ITA Itália 9 8 11 28
14 TUN Tunísia 9 5 5 19
15 CUB Cuba 9 5 3 17
16 FRA França 8 19 18 45
17 ESP Espanha 8 18 16 42
18 RSA África do Sul 8 12 9 29
19 IRL Irlanda 8 3 5 16
20 CAN Canadá 7 16 9 32
21 NZL Nova Zelândia 6 6 4 16
22 NGR Nigéria 6 5 2 13
23 MEX México 6 4 11 21
24 JPN Japão 5 5 6 16
25 BLR Bielorrússia 5 2 4 11
26 ALG Argélia 4 6 9 19
27 AZE Azerbaijão 4 5 3 12
28 EGY Egito 4 4 7 15
29 SWE Suécia 4 4 4 12
30 AUT Áustria 4 3 6 13

Daniel Dias faz história nos Jogos Paralímpicos Rio 2016






Daniel Dias faz história nos Jogos Paralímpicos Rio 2016



Brasileiro chega a 24 pódios e ultrapassa australiano como maior medalhista de todos os tempos na natação Paralímpica

Daniel Dias: o atleta mais vencedor da história da natação Paralímpica (Foto: MPIX/CPB/Cezar Loureiro)
Daniel Dias é o atleta mais vitorioso da história da natação Paralímpica. A marca foi atingida neste sábado (17), com as duas medalhas conquistadas no Estádio Aquático Olímpico: ouro nos 100m livres S5, bronze no revezamento 4x100m medley. Com 24 medalhas no currículo, o brasileiro superou o australiano Matthew Cowdrey, até então o recordista.