sábado, 23 de agosto de 2008

OLIMPIADA NA RETA FINAL

UM FINAL DE OLIMPIADA COM O VOLIBOL BRASILEIRO NO PÓDIO
Preparem os corações, pois o nosso VOLEIBOL - feminino e masculino - às 9h deste sábado ( feminino) e 1 hora da madrugada de domingo - horários do Brasil - defenderá o OURO contra os Estados Unidos, nos dois naipes.
ZÉ QUIMARÃES PODERÁ SER TÉCNICO BI-CAMPEÃO OLIMPICO.Leia
Hoje dia 23, amanhece no Brasil e já tarde em Pequim. Certamente o torcedor brasileiro e aquele que é desportista ou profissional da área, vive uma enorme expectativa. Falamos de uma reflexão de tudo que passou nesta Olimpíada - é um longo filme - para nós muito grande, com o nosso PLANTÃO QG OLIMPICO DE SANTA MARIA. Mas vamos falar do VOLEIBOL, que está algumas horas de ganhar duas medalhas de OURO, lembrando que as PRATAS já estão na contabilidade, mas essas ouros serão além do ineditismo para o feminino e bi para o masculino, são importantíssima para melhorar a posição deste país gigante que até agora tem apenas 2 ouros - CIELO e MAUREN.
O FEMININO já está quase quase para acontecer e será com os ESTADOS UNIDOS, aliás o masculino também. Tanto o feminino como o masculino, são jogos realmente de gigantes, que já se encontraram várias vezes em eventos internacionais. Entendemos que o resultado dependerá muito do dia, evidente que toda a trajetória nesta Olimpiada, especificamente, dá uma bagagem para a definição, mas o dedo do técnico, o estado psicológico dos atletas junto ao detalhe de cada lance do jogo definirão.
E o especialista, analista, comentarista apresentariam dados, comparativos, tipos de táticas e nós concordamos com isso, mas numa Olimpiada, quem chega a este estágio - DECIDIR O OURO - já apresentou todas essas etapas e certamente o detalhe vai decidir, o estado de espírito de cada atleta e muito também da qualidade do técnico.
Nota do Editor (jornalista olímpico) - Em 1992, Barcelona, estávamos lá. Fora a cobertura da nossa primeira Olimpíada. No Banco do Brasil, acompanhamos e transmitimos para a Rádio Imembuí, os últimos momentos do Brasil, quando conquistou o OURO no masculino, com a direção técnica do ZÉ GUIMARÃES - que deverá ser bi, agora dirigindo em Pequim , a seleção feminino. Lembro o ponto final, em que o MARCELÃO do saque fez vigéssimo quinto ponto e aconteceu o OURO PARA A SELEÇÃO MASCULINO DO BRASIL.
Para não ficar fora de uma opinião, O Brasil pelo menos uma de OURO vai conseguir. E a torcida é para as duas. Vejo no masculino, a maior possibilidade e me baseio que a NOSSA SELEÇÃO, no próprio caminho desta Olimpiada, já foi testada, perdeu quando podia e virou com a Itália com uma participação grupal e uma orientação certa de BERNARDINHO.
(Clery Quinhones de Lima - Do Plantão QG OLIMPICO DE SANTA MARIA)

Nenhum comentário: