terça-feira, 10 de março de 2009

HANDEBOL BRASILEIRO TEM NOVOS TÉCNICOS

Presidente Manoel Luiz, da CBHb fala, na apresentação de Javier e Morten ( foto da photo&grafia)
TÉCNICOS ESPANHOL E DINAMARQUÊS ASSUMEM SELEÇÕES MASCULINA E FEMININA DE HANDEBOL

Presidente Manoel Luiz de Oliveira, da Confederação Brasileira de Handebol - CBHb anunciou hoje os novos técnicos das seleções masculina e feminina.

Nosso Blog vale-se do release enviado pela Photeografia Comunicação de Santo André-SP, que é a empresa que presta assessoria de imprensa à CBHb. Abrimos espaço para o registro.Temos o handebol como uma paixão, pois foi o esporte que nos abriu oportunidade de fazermos a COMUNICAÇÃO ESPORTIVA, nestas 3 décadas de profissional de Educação Física e Jornalista. ( Clery Quinhones de Lima)


Handebol: Confederação apresenta Javier Garcia Cuesta e Morten Soubak como novos técnicos das Seleções Brasileiras





SANTO ANDRÉ (SP) – A Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) anunciou o espanhol Javier Garcia Cuesta e o dinamarquês Morten Soubak como os novos técnicos das Seleções Brasileiras Masculina e Feminina, respectivamente. Na entrevista coletiva, realizada na manhã de hoje (10), ainda estiveram o presidente da CBHb, Manoel Luiz Oliveira, o gerente da Comunicação Institucional Regional São Paulo da Petrobras, José Barbosa, a gerente de Política do Esporte do Estado de Santa Catarina, Rosângela Castro, e o representante do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Paulinho Villas Boas.

Segundo Manoel Luiz, começa, agora, uma nova era do handebol brasileiro. “Esse é o ciclo mais importante da nossa modalidade. A meta é transformar o handebol em um dos principais esportes olímpicos do Brasil. Sabemos que é uma meta ambiciosa, mas vamos trabalhar com todo empenho para alcançar nosso objetivo”, garantiu o presidente da Confederação Brasileira. Esse novo momento terá um marco: a realização do Campeonato Mundial Adulto Feminino, em 2011, no Brasil — será a primeira vez que a América sediará um evento deste nível. “Daremos o passo mais importante para o Brasil e para a América. Viemos nos preparando em etapas. Primeiro realizamos dois mundiais juniores, um masculino e outro feminino, depois dois mundiais de beach handebol, diversos eventos pan-americanos, enfim, nos preparamos nesses últimos anos, já pensando em realizar esse Mundial no Brasil”, disse Manoel.

Morten Soubak estará a frente da Seleção que jogará em casa. “São vários os desafios ao treinar a Seleção Brasileira Feminina. O primeiro deles é assumir o comando e implementar um novo sistema de trabalho. Depois, conhecer bem as jogadoras, ganhar a confiança delas, obter a classificação para o Mundial da China e assim sucessivamente. Mas, se tiver que falar apenas um, cito o Mundial de 2011 no Brasil como um grande desafio”, destacou o dinamarquês, que está há quatro anos no Brasil, onde era, até a última temporada, técnico do time masculino do E.C. Pinheiros. Javier Garcia Cuesta assume, além do comando do grupo masculino, a função de Coordenador das Seleções Brasileiras.

Após quatro anos como diretor técnico da Federação Espanhola, Javier chega ao Brasil cheio de planos. “Quero melhorar os resultados anteriores em Campeonatos Mundiais e nas Olimpíadas de Londres, em 2012. Porém, para conseguir alcançar esses nossos objetivos primordiais, temos que conquistar o título Pan-Americano em 2011. Além disso, espero montar uma boa estrutura técnica na CBHb e passar toda a minha experiência tanto dentro, quanto fora das quadras”. JAVIER GARCIA CUESTA:Natural de Mieres, na Espanha, tem 62 anos, e uma vasta experiência como jogador, treinador e diretor técnico. Além da Espanha, já foi comandante das Seleções de Portugal, Egito, Estados Unidos e do clube Teka Santander, da primeira divisão espanhola. Disputou quatro Olimpíadas, sendo uma como jogador, em 1972, em Munique, e três como treinador e diretor técnico. Em 1984, nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, comandou os Estados Unidos; em 1992, nas Olimpíadas de Barcelona, dirigiu a Seleção da Espanha, onde ficou em quinto lugar, e em 1996, nos Jogos de Atlanta foi o técnico do Egito. No último ciclo olímpico, Cuesta trabalhou como diretor técnico da Federação Espanhola de Handebol. MORTEN SOUBAK:Natural de Fodby, tem 45 anos e já está bem habituado ao Brasil, onde mora há quatro anos. No período que esteve à frente do E.C. Pinheiros, conquistou o título da Liga Nacional, da Copa do Brasil, do Campeonato Paulista e dos Jogos Abertos do Interior. Tem experiência desde as categorias de base até adultas, masculinas e femininas. Morten iniciou a carreira no comando de equipes cadetes e juvenis. Depois, de 2000 a 2001, dirigiu o time feminino GOG / GUDME, da Dinamarca. Entre 2002 e 2003, foi técnico da Seleção Juvenil Masculina daquele país. E, em 2004, comandou a equipe feminina dinamarquesa FCK Kobenhavn, onde treinou a goleira brasileira Chana.

NOTA DO EDITOR - Associamo-nos a este momento importante ao nosso handebol. Parabenizamos a CBHb, muito especial ao eficiente presidente - MANOEL LUIZ DE OLIVEIRA e desejamos que se traduza na quadra e nas disputas internacionais, melhores resultados, pois tem se visto que o Brasil mesmo enfrentando seleções destacada do bloco europeu, fazemos frente em muitos momentos do jogo e acabamos cedendo o placar. Espera-se que a experiência dos técnicos que assumem a direção técnica estejam dando equilíbrio e qualidade técnica.

Nenhum comentário: