sábado, 3 de outubro de 2009

NOSSO BLOG ACERTOU: OLIMPIADA 2016: RIO, AGORA OU NUNCA MAIS

Olimpiada 2016:
Rio supera Chicago, Tóquio e Madri.
# Clery Quinhones de Lima

Na qualidade de jornalista e profissional de Educação Física, a mais de 3 décadas na comunicação esportiva, realizador de cobertura das Olimpiadas Barcelona, Atlanta e Sydney (ao vivo), Atenas e Pequim ( Internet e Net), Pan 95 e 2007(ao vivo)- vimos modestamente como um OPERÁRIO DA COMUNCIAÇÃO ESPORTIVA felicitar e dizer da nossa imensa alegria em ter o BRASIL - RIO, como sede da OLIMPIADA 2016, de forma espetacular, vencendo Chicago, Japão e Madri..
Informamos que sempre apostamos na vitória do Rio 2016, nossa posição veiculamos nos espaços que possuímos – Saúde Pela Prática (Jornal mensal), coluna semanal no Jornal A Cidade, comentário diário na Rádio Imembui,no blog
www.saudepelapratica.blogspot.com e nas participações em sites e blogs. Uma mostra é a manchete que usamos no dia que antecedia a votação:”OLIMPIADA 2016: RIO, AGORA OU NUNCA MAIS.”
As justificativas apontadas por nós são várias, certamente que muitas delas favoreceram para a vitória que se consumou em Copenhague.
Vimos as seguintes: Um projeto estratégico bem elaborado, participação das três esferas do Governo, sendo primordial a presença do Presidente Lula, sem menosprezar a visão dos integrantes do COB, Ministro Orlando, o Governador Cabral e o Prefeito Paes. Para um mundo capitalista, entendemos ter sido decisivo, a posição invejável que desfruta hoje o Brasil - apesar de ser candidata a cidade e não o país; a realização do PAN em 2007, a COPA DO MUNDO DE FUTEBOL em 2014 e o trabalho integrado das 3 esferas governamentais (Federal, estadual e municipal).
A conquista não foi do Rio, foi do Brasil e da América do Sul.
Que estejamos unidos, como mostrou um dos clips, quando da defesa do Brasil na disputa pela sede olímpica, em que tinha figurantes representando as várias nações e agora, mais do que nunca, temos que ter a união no pódio.

Fiscalização - Por outro lado, como disse o presidente " estamos felizes, mas ao mesmo tempo preocupado com a responsabilidade que teremos", é verdade, temos um enorme desafio pela frente. Tranquiliza-nos, pois hoje com a tecnologia e a capacidade de agências da área tudo é possível executar. A preocupação nossa e de todos é notória, mas se o GOVERNO quiser, pode ser simples. É quanto ao controle e fiscalização dos investimentos para infra-estrutura e realização da OLIMPIADA, usando cidadãos qualificados, técnicos no esporte , na engenharia e na área contábil, longe os políticos e se tiver de tê-los que sejam no grupo a minoria.
Cultura Esportiva- Sempre defendemos propaganda institucional no esporte. Lembramos a década de 70, com o “Mexa-se” e mesmo na época do PAN teve na TV, propaganda dos jogos, mostrando ídolos esportivos
Vimos uma necessidade de se ter mais divulgação sobre os valores do esporte - desde a forma didática, sua importância tangível e intangível - para haja informação massificação. Os Veículos de Comunicação Social - não só os grandes e valorizar também os pequenos, que tem um publico dirigido - veiculassem de forma permanente, uma propaganda educativa.
Para a culminância de uma cultura esportiva, devemos aproveitar os recursos humanos da Educação Física, através dos cursos das Universidades, escolas públicas e privadas, centros comunitários, associações e clubes esportivos, organismos do esporte em nível federal, estadual e municipal para que finalmente se defina uma Política Nacional do Esporte e Lazer, com dispositivos que realmente favoreçam a melhoria das instalações e equipamentos esportivos – criando Centro de Convivência e de Treinamentos em todo o país.
Por isso apontamos a importância de uma cultura esportiva que passa pela escola, comunidade, clube e universidade.
Mídia Esportiva - Sugerimos também que fosse oportunizado cursos de atualização ou mesmo especialização/ Recursos Humanos para melhorar a qualidade da informação e despertasse o gosto e especialização de comunicadores para a atividade física, esporte e saúde e também para dirigentes dos Veículos para que eles soubessem do alcance social que tem o esporte e com isso se preparassem para dinamizarem seus departamentos de marketing, notícias e vendas.
Esta ação poderia ser iniciativa do COB em consonância com o Mínistério do Esporte, Educação e da Comunicação e mais os órgãos de Imprensa e Telefonia.
União Até pelas fortes denúncias do mau uso dos recursos públicos por parte dos organizadores do PAN 2007, as pessoas ficaram chocadas e isso certamente foi o motivo de um percentual da população ser contra a realização de uma Olimpíada, no Brasil. Mas como está definido, antes de tudo, somos brasileiros e está em jogo o nome do país – que nos últimos dias foi notícia, através da candidatura do Rio à Olimpíada 2016, muito forte na mídia internacional, o que valeu uma imagem altamente positiva e agora o Brasil , por estes próximos 7 anos e demais anos – por estar no mapa histórico olímpico, continuará sendo notícia.
São fortes argumentos para que os supostos “contras” entrem no TIME e sejam participativos no processo e tempo para isso tem. Então, é momento de uma reflexão e vamos arregaçar as mangas. Além disso, a realização de uma Olimpíada – o produto esporte com os seus valores tangíveis e intangíveis – proporciona um legado que vai além da melhoria da infra-estrutura e turismo para a população, transcende e oportuniza a autoconfiança ao povo brasileiro.

( Profissional de Educação Física, jornalista, diretor de QUILISPORT, presidente do CAEL-SM, Delegado da FIEP – Santa Maria – RS)


Contato:
clery@via-rs.net – (55) 99719391

Nenhum comentário: