terça-feira, 19 de janeiro de 2010

CONGRESSO DE FOZ ENCERRA VALORES DO ESPORTE E EDUCAÇÃO OLIMPICA

Jorge Steinhilber, Presidente do CONFEF, mais uma missão árdua.
Composição da Mesa dos Trabalhos desta terça-feira - Boschi, Rui, Jorge e Lamartine



25 Congresso Internacional de Educação Física de Foz:

SEMINÁRIO VALORES DO ESPORTE E EDUCAÇÃO OLÍMPICA
ALERTA PARA OS MEGAS EVENTOS ESPORTIVOS NO BRASIL


Nesta terça-feira, dia 19, encerrou o I Seminário de Valores do Esporte e Educação Física, um evento paralelo do Congresso, com a coordenação do Conselho Federal de Educação Física – CONFEF e a participação da Academia Olímpica Brasileira – AOB e Comitê Olímpico Brasileiro-COB
Ficou evidenciado pelos palestrantes e também pelo público a conquista do Brasil em realizar nos próximos 6 anos, nada menos do que 5 megas eventos esportivos.Assim como aponta uma grande oportunidade para firmar-se no seio da sociedade o Profissional de Educação Física.

Durante três manhãs foi realizado o Evento, no Hotel Bella Itália, nos dias 17,18 e 19 de janeiro. Foram várias palestras versando o olimpismo, valores do esporte e a projeção dos megas eventos esportivos que serão realizados no Brasil: 2011 – Jogos Mundiais Militares e Mundial Feminino Futebol; 2015 – Mundial Feminino de Futebol e 2016 – Olimpíada no Rio de Janeiro.
Os palestrantes foram Alberto Reppold – UFRGS; Jorge Steinhilber, Presidente do CONFEF; Lamartine Pereira – Rio de Janeiro; Rui Proença Garcia – Porto/ Portugal, Walter Russo – COB; Georgios Hatzidokis-SP e Boscha –MG.
Os palestrantes tiveram as suas abordagens em cima dos Valores do Esporte e olimpismo e a participação do público no momento deixado para perguntas, teve uma boa interação.
As discussões estiveram em cima das dificuldades que hoje são enfrentadas pelo esporte na Escola, não sintonismo entre organismos da Educação e Esporte, quer no cenário nacional, estadual e municipal; Gestores desportivos fracos, programas de esporte vacilantes, falta de fiscalização; a preocupação pela ânsia do brasileiro na tentativa de querer ser uma potência olímpica e exigir mais e mais medalhas de ouro, assim como a realização deste vários eventos esportivos internacionais no Brasil até o ano de 2016.
Disso tiveram manifestações fortes: O português, Dr. Rui Proença disse que o brasileiro tem que ser mais otimista, que o Brasil está bem, o que concorda Lamartine dizendo que chega de pessimismo e que o Brasil já é vitorioso com a escolha para estes eventos mundiais.
Steinhilber como presidente do CONFEF e Academia Olímpica Brasileira foi o coordenador da mesa dos palestrantes e também fez a sua exposição, absorvendo o debate e categoricamente aceitou a idéia de uma maior propagação dos Valores do Esporte e Olimpismo e anuncia estudos para capacitação profissional, talvez com um Curso à distância.
Lamartine diz ser necessário e que chegou a hora da Educação Física, é hoje como nunca. Também mostrou dados do prestígio do Brasil no cenário internacional, apresentando um trabalho da Inglaterra, que ratifica o dito pelos nossos economistas do BRASIL GRANDE avançar para a quinta economia do mundo.
Há o consenso de que o caminho seja pelos Profissionais de Educação Físca, ser o meio multiplicador, pois hoje são 250 mil registrados no país e existe o Sistema ONFEF/CREFS.
O Centro de Apoio ao Esporte e Lazer de Santa Maria – CAEL/SM, representado pelo seu presidente, Clery Quinhones de Lima, Profissional de Educação Física e Jornalista, reforçou a idéia e exemplificou que no passado, o Movimento Brasileiro de Alfabetização – MOBRAL era usado no país, para a implantação de vários programas, por uma Entidade Nacional e que o Sistema CONFEF/CREFS atinge todos os estados brasileiros e lembrou que o COB anuncia uma campanha da participação dos Municípios na Olimpíada 2016, com valores locais, poderia também ser sondado para futura parceria.
Posição – Acompanhou-se todo o Seminário e a nossa vivência de mais de três décadas no debate dos problemas da Educação Física e esporte no Brasil, vê-se problemas e a certeza de que alguma coisa terá que ser feito - a pressão ficou em cima do CONFEF – Só que é necessário ações conjuntas com a participação de mais entidades, principalmente do Ministério do Esporte e Educação e mais, devemos registrar que o ano de 2010 é ano de COPA DO MUNDO DE FUTEBOL e de eleições. Viveremos um ano tumultuado e mais ainda que terá a Terceira Conferência Nacional de Esportes, que não foi realizada em 2009 e agora será atropelada, porque terão que ser realizadas as fases municipais até março e até maio as regionais, já que a Nacional será de 3 a 6 de junho deste ano.

( JORN. CLERY QUINHONES DE LIMA – REG.PROF. n.4020 – MTB-RS – ASSESSOR DE IMPRENSA DA FIEP MUNDIAL)

Nenhum comentário: