sábado, 2 de julho de 2011

ESPORTE SITE FALA DE ANA AMORIM, DE BLUMENAU -SC QUE ESTARÁ NA TAÇA BRASIL DE HANDEBOL

Essa é estrela do handebol do Brasil, de Blumenau que estará em Santa Maria (foto do ESPORTESITE)

MANCHETE DO ESPORTESITE:
APÓS 10 ANOS, ANA AMORIM VOLTA

ATUAR NO HANDEBOL DE BLUMENAU

Fazendo uma pesquisa dos maiores nomes do handebol feminino que estarão em Santa Maria, encontramos no site ESPORTESITE, uma matéria feita por Giovani Vitória sobre a volta da ANA AMORIM, que desfruta de um belo currículo e inclusive na matéria diz que ela estreiará na Taça Brasil na cidade de Santa Maria.


Após 10 anos longe da terra natal, a armadora Ana Amorim, de 28 anos, voltará a vestir a camisa do handebol feminino de Blumenau (Blumenau/Furb/Foz do Brasil), time que a revelou para o mundo. Seu último jogo pelo time ocorreu em 2001, de onde saiu para atuar pela Metodista/São Bernardo. A estreia de Ana deverá ocorrer no dia 12 de julho, na cidade de Santa Maria(RS), na disputa da Copa Brasil, onde a equipe comandada por Sérgio Graciano busca o tetracampeonato.

Apesar dos 10 anos longe das quadras blumenauenses, Ana Amorim tem uma relação muito próxima com a cidade e como os amigos que aqui deixou, especialmente com a comissão técnica. A armadora começou a surgir para o handebol na Escola Barão do Rio Branco, onde foi revelada e começou a disputas Jogos Estudantis da Primavera sob o comando do professor e atual preparador físico do time de Blumenau, Fausto José Steinwandter.

Destaque no time da Barão, com apenas 13 anos começou a treinar no time de Blumenau, com Sérgio Graciano. “Ele dedicou muita e atenção para aperfeiçoar as minhas características de jogo”, comentou a atleta, lembrando que nas categorias menores, Blumenau era praticamente imbatível em todas as competições. Parte do time daquela época atua no time principal. Uma de suas últimas conquistas também é uma das mais significativas para Ana. Foi nos Jogos Abertos de Santa Catarina de 2000, na cidade de Brusque.

A experiência no exterior e Seleção

Após uma temporada na Metodista, onde ajudou o time no vice-campeonato de 2002, Ana Amorim foi para a Macedônia, contratada pelo Kometal Gjorce Petrov, após ter se destacado no Mundial Júnior, atuando pela Seleção Brasileira. Como o time da Macedônia foi vice na Liga dos Campeões da Europa – a competição mais importante do handebol Europeu.

Ana se transferiu para Turquia, onde jogou pelo Uskudar Belediyesi por um ano, conquistando o inédito título da Copa Turca e também o segundo lugar na Liga. Seu último time na Europa, na temporada passada, foi o Alcoa FKC da Hungria. O time húngaro era o oitavo na Liga, fechando em quinto no ano passado, além de ficar em terceiro pela Copa da Hungria.

Pela Seleção, a atleta blumenauense atuou em quase todas as categorias, principalmente pelas categorias cadete e júnior. Coleciona um título Sul Americano com a seleção cadete, onde foi apontada como a melhor lateral-esquerda da competição. Pela Seleção Júnior, Ana obteve três conquistas como o melhor time sul americano e, novamente, eleita a melhor lateral esquerda e artilheira, além de três pan-americanos, com prêmios como destaque. Na categoria, jogou dois Mundiais.

Pela Seleção Adulta, Ana atuou em um Mundial e teve participação nas Olimpíadas de Atenas, em 2004, na Grécia.

O retorno para Blumenau

Ana Amorim não esconde a emoção de poder voltar a vestir a camisa do handebol feminino de Blumenau. “Toda minha história no handebol começou aqui, onde vivi momentos especiais”, resume a atleta, acrescentando que foi por intermédio da modalidade que teve a oportunidade de joga em lugares com cultura e língua diferentes. “Também conheci pessoas que vou levar sempre comigo no coração”, acrescenta.

Foram inúmeros os motivos que motivaram a decisão de voltar ao Brasil, destacando que a principal era auxiliar a família nos negócios. “A princípio, iria encerrar a carreira, até que surgiu a oportunidade de jogar aqui novamente”, revelou.

Foi uma decisão aplaudida por toda equipe de Blumenau, especialmente pelo técnico Sérgio Graciano. “A vinda da Ana é de grande importância. Após sua passagem pela Europa, ela vai poder passar um pouco dessa experiência para o grupo”, relatou o técnico. Graciano comenta que o time irá ganhar mais força defensiva e terá mais alternativas no ataque.

Ana fala com carinho de Graciano, do preparador físico Fausto e de muitas atletas, com quem jogou antes de partir para novoso desafios “Aqui em Blumenau vou estar tenho a honra de jogar com meus dois primeiro treinadores, os culpados por tudo isso que ocorreu na minha vida”, se diverte, acrescentando ainda o fato de estar perto da minha familia e de poder voltar a sentir o calor da torcida blumenauense. “É o time que vou vestir a camisa com todo meu coração. Espero estar somando com meu jogo, o trabalho lindo que a equipe de Blumenau vem fazendo”, completou.

A estreia de Ana Amorim diante da torcida só poderá ocorrer após a Copa Brasil. Sua liberação ainda depende dos trâmites burocráticos de uma transferência internacional. Mas já sabe qual o número da camisa que vai jogar. Graciano atendeu seu pedido e Ana vai jogar com camisa número 83, ano do seu nascimento.

Giovani Vitória

Nenhum comentário: