segunda-feira, 17 de outubro de 2011

PAN 2011 NO TERCEIRO DIA EM GUADALAJARA

HOYAMA DEZ MEDALHAS


DE OURO EM PAN


O veteraníssimo, HUGO HOYAMA, seis PAN, várias Olimpíadas, conduziu a Bandeira do Brasil na solenidade de abertura e hoje conquistou por equipe a sua décima medalha de ouro em PAN

Abaixo o texto que foi veiculado pelo COMITE OLIMPICO BRASILEIRO

A foto da ;PHOTOGRAFIA, Assessoria de Inprensa do Tênis de Mesa

Depois do ouro no Rio 2007, Hugo Hoyama se aposentou. Ameaçou fazer o mesmo após os Jogos Olímpicos Pequim 2008. Nesta segunda-feira, 17 de outubro, com o ouro por equipes em Guadalajara nas mãos, o décimo da sua carreira, Hoyama foi menos taxativo e apenas deixou no ar a iminente possibilidade da chegada de sua aposentadoria. Disse que já conquistou muito na vida, e não quer fazer planos para os Jogos Pan-americanos Toronto 2015, quando estará com 46 anos. De seguir e tampouco de parar. Apenas de continuar a fazer o que sabe e gosta: jogar tênis de mesa.

"Além do décimo ouro, realizei um sonho aqui, que foi o de carregar a bandeira brasileira na cerimônia de abertura do Pan. Se aparecer alguém melhor do que eu, entrego a raquete na boa. Mas, enquanto eu estiver bem fisicamente continuarei treinando para 2015", revelou. Os dez ouros fazem dele o recordista brasileiro e Hugo disse não estar preocupado com "briga" particular que trava com Thiago Pereira pela hegemonia em pan-americanos - o nadador já soma oito e ainda pode conquistar mais neste Pan. "Já falei com o Thiago diversas vezes aqui em Guadalajara e estou torcendo para que ele consiga conquistar o maior número de medalhas possíveis. Se for de ouro, melhor ainda. Isso só engrandece o esporte brasileiro", exaltou.

O mesatenista também encontrou tempo para falar de uma superstição bem peculiar e aproveitou para dar uma mensagem de paz dentro do esporte. "Todos sabem que sou palmeirense e, assim como no Rio 2007, ganhei este ouro usando uma cueca do Verdão. Mas vocês não querem que eu a mostre aqui, né?", brincou Hugo, que arrancou gargalhadas dos repórteres que se acotovelavam para tentar ouvi-lo ainda na zona mista. Mas falou sério também. "O tênis de mesa pode e deve passar uma mensagem de paz. Assim como aconteceu hoje quando jogamos contra os nossos rivais e tudo transcorreu bem", ensinou Hugo Hoyama.

Nenhum comentário: