sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

MUNDIAL DE HANDEBOL FEMININO EM SÃO PAULO

Costa do Marfim vence e será rival do Brasil
Equipe africana garantiu vaga nos playoffs ao derrotar o Uruguai por 31 a 24
São Bernardo do Campo (SP) - A Seleção Brasileira Feminina de Handebol vai enfrentar Costa do Marfim nas oitavas de final do Campeonato Mundial. Hoje (9), a equipe africana avançou aos playoffs em quarto lugar no Grupo D, ao derrotar o Uruguai por 31 a 24 (12 a 12 no intervalo) no Ginásio Adid Moyses Dib, em São Bernardo. O duelo decisivo entre brasileiras e marfinenses será na segunda-feira, no Ibirapuera, em horário ainda a ser definido.

Forte fisicamente, Costa do Marfim tem como principais jogadoras a pivô Bredou Paula Gondo e a armadora Ncho Elodie Mambo. A defesa é o ponto fraco da equipe, que admite ser inferior ao Brasil. "Elas são melhores, mas a pressão estará toda com as brasileiras, que jogam em casa", disse Mambo. "Estamos contentes de chegar às oitavas e vamos jogar tranquilas", disse Gondo.

Costa do Marfim e Uruguai fizeram partida equilibrada e sentiram o cansaço do dia anterior. Na quinta, as africanas foram superadas pela Dinamarca por 38 a 17, enquanto as uruguaias venceram a Argentina, de virada, por 19 a 16. "Não fomos muito bem no primeiro tempo. Sentimos um pouco a pressão de vencer para avançar no torneio. Depois, melhoramos", explicou Mambo.

Com apenas uma vitória no torneio, a primeira de sua história em Mundiais adultos, o Uruguai vai agora para a disputa da President's Cup ao lado da Argentina.

No Grupo A, em Santos, Angola fez a festa na Arena Santos. A equipe venceu a Alemanha por 25 a 22 e garantiu presença nas oitavas de final. O duelo, que abriu a rodada final da primeira fase da chave, foi nervoso desde o início, mas apresentou o time africano sempre à frente no placar. O apito final deu início à festa das jogadoras e da torcida de Angola, que enfrentará a Espanha nas oitavas de final.

"Seria injusto se não estivéssemos na próxima fase. Apresentamos bom nível em todos os jogos. Entraremos em quadra contra a Espanha para jogarmos uma verdadeira final", disse o técnico angolano, Eduardo Vivaldo Francisco. "Este é um momento especial para o grupo. Todas as jogadoras estão de parabéns pela garra", analisou Luisa Kiala, eleita o destaque da partida.

A rival das angolanas na próxima etapa teve vida fácil hoje. A Espanha confirmou o amplo favoritismo e derrotou a Austrália por 39 a 9 (18 a 5 no primeiro tempo) e garantiu o segundo lugar do Grupo B, disputado no Ginásio José Corrêa, em Barueri. A equipe ficou atrás apenas da Rússia na chave.

No Grupo C, com sede no Ginásio do Ibirapuera, a partida entre Japão e Cuba abriu a rodada de ontem e garantiu as orientais nas oitavas de final, após derrotarem as cubanas por 32 a 24 (16 a 9 no primeiro tempo). As asiáticas se juntaram a Brasil, primeiro da chave, França e Romênia. Francesas e romenas jogam às 17h15 para definir segunda e terceira posições.

O técnico do Japão, Kyungyoung Hwang, comemorou a vitória, mas já está de olho nas oitavas de final. "Estamos muito satisfeitos com a classificação. O que nos falta é força física", comentou. "Queremos ir mais longe no Mundial e vamos lutar por isso", disse Aiko Hayafune.

Do outro lado, Cuba amargou sua quinta derrota em cinco jogos e vai disputar a President's Cup. "O time melhorou, mas continua muito instável", admitiu o assistente-técnico Pedro Olivares. "Precisamos crescer na parte defensiva e na disciplina tática. Ainda temos um caminho para percorrer, já que todas as jogadoras estão em seu primeiro Mundial", completou Maidoly Machado.


Nenhum comentário: