sábado, 25 de fevereiro de 2012

NOSSO BLOG DIVULGANDO AS ATIVIDADES FISICAS E ESPORTES

HANDEBOL TEM ASSEMBLEIA
EM ARACAJU
Confederação Brasileira de Handebol anuncia criação de centros de treinamento pelo País
Nosso blog, apesar em férias, na verdade pequena, estamos em ITAPEMA-SC, mas atento as coisas do nosso HANDEBOL.
Nosso querido colega IRADIL, presidente da FGHandebol está na Assembléia Geral da Confederação Brasileira de Handebol.
Estamos divulgando o release abaixo, que recebemos da PHOTO & GRAFIA, Assessoria de Imprensa da CBHb.

Confederação Brasileira de Handebol anuncia criação de centros de treinamento pelo País

Está prevista a construção de seis unidades; ideia foi apresentada neste sábado (25) na Asembleia Ordinária, em Aracaju (SE)

Aracaju (SE) - Um projeto que promete mudar a cara do handebol brasileiro foi tratado no segundo e último dia da Assembleia Geral Ordinária 2012, neste sábado (25), em Aracaju (SE). O presidente da Confederação Brasileira (CBHb), Manoel Luiz Oliveira, apresentou aos 27 presidentes das federações estaduais a ideia dos Centros Regionais de Desenvolvimento. Serão seis núcleos pelo Brasil. Os estados que disponibilizarem a estrutura necessária poderão candidatar uma cidade até 16 de março para receber uma unidade. O projeto está sendo desenvolvido com objetivos a longo prazo: as Olimpíadas de 2016 e 2020.

Para abrigar um dos centros, as candidatas precisam oferecer a seguinte estrutura: um ginásio nas medidas oficiais e com piso flutuante, atendimento médico, fisioterápico e odontológico, alojamento, alimentação, água, gelo, transporte interno, segurança e sala de reunião. Após a escolha das cidades, as unidades devem começar a ser organizadas entre abril e maio.

Cada região do País terá um centro. Por isso, a CBHb dividiu o território nacional em seis grandes grupos, que ficaram assim:

Grupo 1: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul
Grupo 2: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo
Grupo 3: Distrito Federal, Goiás, Tocantins e Mato Grosso
Grupo 4: Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Paraíba
Grupo 5: Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Pará e Maranhão
Grupo 6: Acre, Amazonas, Amapá, Rondônia e Roraima

O projeto prevê a realização de, no mínimo, cinco fases de treinamento por ano, cada uma com duração de oito a dez dias. Os treinos reunirão jogadores entre 16 e 21 anos e serão seletivos. A primeira etapa relacionará de 28 a 42 atletas, tanto no masculino como no feminino. Na segunda, o número diminuirá para 21 e, finalmente, para 16 em cada centro, totalizando 96. Esse grupo final participará de um acampamento nacional ao lado de quatro dirigentes e com a participação dos técnicos das seleções olímpicas.

Na fase final, as seleções desses centros jogarão entre si com o objetivo de formar a Seleção Brasileira B, que terá 28 nomes. A equipe nacional será integrada por 28 nomes, tanto no masculino como no feminino, que, junto aos remanescentes das seleções atuais, disputarão as competições adultas. "Com esse projeto, vamos realizar um sonho e contribuir para revelar talentos e proporcionar o maior nível de desenvolvimento do handebol em nossa história. Todos os estados serão beneficiados com a chance de ter atletas e dirigentes na Seleção", destacou Manoel Luiz Oliveira.

O presidente da CBHb também ressaltou a importância de unificar a linguagem do handebol no Brasil. "A modalidade está passando por um ótimo momento e queremos aproveitar para iniciar novos caminhos e padronizar o trabalho no País. O sistema seguido será o dos técnicos das Seleções Olímpicas. Eles acompanharão o projeto de perto, inclusive indo aos centros e ao acampamento nacional."

A Assembleia Geral Ordinária também tratou de outros temas, como a Escola Nacional de Treinadores. O curso teve seu primeiro módulo realizado em 2011 na Praia Grande, em São Paulo, e, neste ano, terá continuidade, novamente com profissionais de ponta, inclusive do exterior. Também foi discutido o planejamento para as seleções nacionais de base e adultas para as Olimpíadas de Londres-2012 e do Brasil-2016, em especial a Seleção Olímpica Feminina, com a presença do técnico Morten Soubak.

O treinador destacou que o objetivo é dar sequência ao trabalho desde já, de olho, primeiramente, na inédita medalha olímpica em Londres. "De abril a dezembro, ficamos 79 dias juntos, entre treinos e jogos, o que é muito bom. Esse é o sistema utilizado em todo o mundo e é o que vamos continuar fazendo", comentou. "As Olimpíadas deste ano serão pedreira, com partidas muitos equilibradas, mas mostramos que somos capazes, ao ficarmos entre os melhores do mundo. Estamos muito motivados e vamos fazer o nosso melhor para realizar esse sonho", completou Morten, que conquistou com as meninas ótimos resultados em 2011: ouro no Pan-Americano de Seleções, ouro nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara e o inédito quinto lugar no Mundial do Brasil.

A primeira atividade da Seleção Olímpica Feminina em 2012 serão dois amistosos - contra Noruega e Inglaterra - em Londres, em março. Em seguida, em abril, a equipe fará uma fase de treinamentos no Hypo, da Áustria, um dos melhores clubes europeus e que tem convênio com a CBHb. Em maio e junho, as meninas farão amistosos na Turquia e, em julho, mais jogos-treinos na Alemanha e na Holanda, contra os times da casa.

Nenhum comentário: