sábado, 8 de setembro de 2012


XVII COPA MERCOSUL DE HANDEBOL:



ENCERRA NESTE DOMINGO. DECIDEM:
NO MASCULINO:VIDEIRA-SC X CAMPOS-RJ
NO FEMININO: ITAJAÍ-SC X UCS-RS

Confirmou-se, no adulto masculino, decidem Videira-SC x Campos-RJ e no feminino: UCS x ITAJAÍ.
Os jogos serão neste domingo, nos ginásios A e D do CDM, a partir das 8h30min.
No infantil e mirim masculino, Margarida Lopes/SM decide com Recreio da Juventude-Caxias.

       No CDM A ( CAMPEÃO E VICE) – 8h30min – Cadete feminino – Grêmio Osoriense x Naúticos; Cadete Masculino – 15 de Novembro x Margarida Lopes; Adulto Feminino – Itajaí x UCS e adulto masculino – Videirense x Campos –RJ
        No CDM D ( CAMPEÃO E VICE) – 9h – Mirim Fem – AEBU “A” x Osoriense; mirim masculino – Margarida Lopes x Recreio da Juventude; Infantil Feminino – Escola Santa Catarina x Layva – Montevideo; Infantil Masculino – Margarida Lopes x Recreio da Juventude.
        No SEST-SENAT (3° E 4º lugares) – 8h30min – Infantil Masculino _ Santa Rosa x Osoriense; Cadete Masculino – Santa Rosa x Osoriense e Adulto Feminino – Santa Catarina x Internacional.


A  COPA MERCOSUL DE HANDEBOL, promovida pela Federação Gaúcha e Liga Santa-mariense de Handebol, com o apoio do Governo do Estado/SEL/FUNDERGS e Governo Municipal/SMEL teve início na noite desta quarta-feira, no CDM.
Nesta quinta-feira, os jogos além do CDM serão realizados também no SEST-SENAT Participam 41  equipes de  Montevidéo, Santa Catarina e do RS nas categorias adulto, cadete, infantil e mirim, em naipes masculino e feminino.
Videira (amarelo e azul) na defesa venceu ULBRA e é finalista
No ataque amarelo ITAJAÍ vence SANTA e é finalista

PREMIAÇÃO
Logo após o encerramento dos Jogos no SEST-SENAT e no CDM – ginásios A e D será entregue a premiação: TROFÉUS E MEDALHAS aos classificados até o terceiro lugar, em todas as categorias.

      RELEASES – Quilisport e Cael-sm estarão coordenando a divulgação da COPA e estarão enviando releases durante o evento, assim como manterá matérias no blog: www.saudepelapratica.blogspot.com


(Jorn. CLERY QUINHONES DE LIMA – Reg. Prof. n.4020 –MTB-RS – QUILISPORT/CAEL-SM)

Contatos: 99719391 – clery@via-rs.net




Paralimpíadas de Londres:

Goalball masculino ganha prata

 com peso de ouro

7set Goalball masculino ganha prata com peso de ouro
A Seleção Brasileira masculina de Goalball saiu da arena Copperbox na noite desta sexta-feira (7) com um resultado histórico: apesar da derrota por 8 a 1 para a Finlândia, a equipe conquistou uma medalha de prata que não apenas foi muito além da meta prevista para as Paralimpíadas de Londres (ficar entre os cinco primeiros), como representou um inédito pódio na modalidade.
Com quatro gols de Posio, três de Matilla e um de Minala, os finlandeses se vingaram da derrota sofrida para o Brasil na fase de grupos, além de reconquistar o ouro obtido pela última vez em Atlanta 1996 – quando o goalball ainda começava a ser praticado no Brasil. Leomon, reserva durante toda a competição em Londres, marcou o gol de honra da Seleção Brasileira. Como consolo extra, o fato de Romário ter ficado com artilharia do torneio (23 gols em oito jogos).
“Não tenho o que reclamar destes meninos, que talvez hoje tenham sentido um pouco a pressão de jogar a final. Viemos aqui com o objetivo de preparar a equipe para 2016 e crescemos muito durante a competição. É duro perder do jeito que perdemos, mas mostramos que o goalball brasileiro chegou ao pelotão de elite”, avaliou o técnico da seleção, Alessandro Tosim.
Depois de estrear com vitória sobre a Finlândia, a seleção masculina perdeu para a Suécia e Turquia, mas derrotou Lituânia e Grã-Bretanha. Nas quartas de final, passou pela Bélgica e ganhou a vaga na final novamente batendo a Lituânia.
“Não podemos tirar o mérito da Finlândia, que anulou as nossas jogadas e cresceu muito durante a competição. Estamos orgulhosos de ter chegado tão longe, se alguém me dissesse antes dos Jogos que seríamos medalha de prata, certamente pensaria que este alguém estava bêbado”, brincou Zé Roberto.

QUADRO DE MEDALHAS
Países Ouro Prata Bronze Total
1 China 83 65 58 206
2 Grã-Bretanha 32 40 42 114
3 Rússia 32 35 25 92
4 Ucrânia 30 19 25 74
5 Austrália 29 20 26 75
6 Estados Unidos 27 25 33 85
7 Alemanha 18 23 19 60
8 Brasil 15 12 6 33
9 Polônia 12 11 7 30
10 Holanda 9 9 17 35

Paralimpíadas de Londres:

Com mais um ouro, Daniel é o maior medalhista paralímpico brasileiro

 Com mais um ouro, Daniel é o maior medalhista paralímpico brasileiro
O sete de setembro ficará marcado como uma data histórica para o esporte paralímpico brasileiro. Daniel Dias conquistou seu quinto ouro nos Jogos de Londres e superou a marca de Clodoaldo Silva e Adria Santos de 13 medalhas conquistadas em Paralimpíadas. Daniel agora soma nove ouros, quatro pratas e um bronze, 14 conquistas no total. Os 50m Borboleta S5 foi a prova mais difícil de Daniel até aqui. Em uma chegada apertada, ele venceu o americano Roy Perkins por 42 centésimos e quebrou mais um recorde mundial: 34s15.
“É uma honra chegar a essa marca. Tenho muito o que agradecer a Deus, a meus pais, minha noiva, meu técnico, tenho tanta gente para agradecer… Mas quero pensar nisso só amanhã, depois de nadar os 100m Livre. Estou bem cansado, hoje me superei e amanhã espero me superar novamente”, disse ele.
“Isso tudo é resultado de muito treino, sacrifício e não por limites. Eu sabia que podia sair daqui com esse resultado, está dentro do objetivo que era conquistar as seis medalhas, eu nunca prometi a cor, mas graças Deus está dando tudo certo e vieram os ouros”, afirmou. Quem pensa que esse resultado extraordinário é o auge da carreira do nadador de 24 anos, se engana. “Tem mais ainda. Em 2016 eu espero estar no meu auge.”
O Brasil ainda subiu mais uma vez ao pódio nesta sexta-feira. Joana Neves conquistou o bronze nos 50m Borboleta S5, com o tempo de 46s62, novo recorde das Américas.
“Mentalizei para nadar em 47 segundos, mas deu em 46. Está ótimo! O que eu queria era uma medalha aqui. Esse bronze tem gosto de ouro”, disse Joana.
Segunda mulher a conquistar uma medalha na natação do Brasil em Londres, Joana espera inspirar outras nadadoras. “Dá um orgulho enorme conquistar uma medalha na minha primeira Paralimpíada. Espero que seja um incentivo para as meninas verem que a gente também pode subir no pódio.”
O jovem Matheus Rheine encerrou sua estreia em Paralimpíadas nadando sua primeira final. Matheus fez os 400m Livre S11 em 4m58s50 e terminou em sexto.
“Fechei com um resultado positivo. Só de estar aqui entre os melhores, já é bom demais. Ainda sou muito novo. Vim com o objetivo de chegar a uma final e consegui. Estou muito feliz”, disse o nadador de 19 anos. “Vim treinando o ano inteiro para as provas de velocidade, mas curiosamente acabei me dando melhor nos 400m. Baixei meu tempo em 11s esta manhã (quando fez 4m57s32). Mas também melhorei minhas marcas nos 50m e 100m Livre”, destacou Matheus.
Neste sábado (8), o Brasil briga por mais medalhas. Daniel Dias cai na água em busca de sua sexta medalha individual, nos 100m Livre S5, além de competir com a equipe brasileira no revezamento 4x100m Medley 34 pontos. Joana Neves também lutará por mais um pódio nos 100m Livre S5.
Programa do último dia do Brasil na piscina
Masculino 100m Livre S6 – Adriano Lima
09:52 – 09:57* – Baterias
17:44 – 17:48* – Final
Feminino 100m Peito SB12 – Raquel Viel
10:16 – 10:25* – Baterias
18:05 – 18:25* – Final
Masculino 100m Livre S5 – Clodoaldo Silva e Daniel Dias
10:24 – 10:31* – Baterias
18:27 – 18:32* – Final
Feminino 100m Livre S5 – Joana Neves
10:33 – 10:44* – Baterias
18:35 – 18:39* – Final
Masculino 200m Livre S4 – Ronystony Silva
11:38 – 11:59* – Baterias
19:58 – 20:17* – Final
Masculino 4x100m Medley – 34 Pontos – Andre Brasil, Carlos Maciel, Daniel Dias e Phelipe Rodrigues
11:57 – 12:10* – Baterias
20:45 – 20:54* – Final