domingo, 23 de dezembro de 2012

BLOG DIVULGANDO A ATIVIDADE FÍSICA E ESPORTE - EXECUTIVO DO COB

Entrevista na fazenda Paineira:
EXECUTIVO DO COB EM SANTA MARIA AVALIA O ANO 2012 E PROJETA ANO 2013
Neste domingo à tarde, estivemos na fazenda Paineira, no Passo do Verde, visitando a família Liechavicius ( Dr. Nelson, dona Laura e Marcelo) e aproveitamos a estada do Marcus Vinicius, Executivo do Comitê Olímpico Brasileiro - COB, genro do casal, que passa alguns dias, aproveitando a festa do NATAL, para um merecido descanso depois de um ano olímpico de muito trabalho.
Aproveitamos para levar ao MARCUS VINICIUS mais uma edição do livro do PROESP-SM, Memória do Esporte de SM, em que fazemos o resgate do esporte local.
Ele fez uma avaliação do ano de 2012 e projeta o ano de 2013 de muito trabalho, pois marca a seriedade que encara o COB para as suas pretenções para o Brasil estar entre os 10 primeiros países na Olimpíada do Rio, em 2016.
Marcus Vinicius coordena esse trabalho, pelo COB e nos afirmou que um passo foi dado. Diz " Pelo menos em infra-estrutura os nossos atletas já não perdem nada aos países de ponta no mundo do esporte". Ele fala das condições que o Brasil tem dado de treinamento e adaptação nas ciddaes sedes olímpicas e um exemplo foi neste ano, em LONDRES, no Crystal Palace.
Em síntese, Marcus diz que 2012 foi de muito trabalho, mais foi muito bom e projeta 2013, igualmente de muito trabalho e a continuidade do planejamento visando Sulamericano, Panamericano e Olimpíada 2016.
Marcus Vinicius, na fazenda PAINEIRA, dista 24 Km  de Santa Maria - RS, recebe o livro Esportes Revisados de Santa Maria - HANDEBOL.

      Nessa nossa visita ao MARCUS VINICIUS na Fazenda PAINEIRA, da família Liechavicius, praticamente fechou um ano de um outro encontro que fizemos no dia 10 de dezembro de 2011, no mesmo local, quando CAEL-SM oportunizou uma reunião de MARCUS VINICIUS com o Prefeito Schirmer, Assessor Rogério e o Secretário de Esportes e Lazer, Erony Paniz para tratarem de um Centro de Treinamento em Santa Maria. A reunião foi muito boa, houve um entusisamo por parte do Executivo Municipal com as informaçoes dadas por Marcus Vinicius, no entanto praticamente nada evoluiu.
        Na edição de janeiro do SPP de 2012, fizemos uma página e registramos o encontro e fomos muito feliz num comentário que fizemos no item POSICIONAMENTO dizendo de que nada estava feito e que dependia de projeto e avançar o planejamento para a concretização e como nada foi feito, ficou na estaca zero.
       DESCANSO - Marcus Vinicius fica bem a vontade, sai do rigorismo do traje de um  executivo do COB, usa uma roupa descontraída, fazendo coisas diferentes: uma nadada na piscina, uma  cavalgada, uma olhada no gado, toma um leite quentinho na caneca, vai ao pomar e apanha um fruta fresquinha e claro, não deixa também de dar uma repassadinha no notebook e os contatos via internet no celular.
Marcus Vinicius, um visionário, olhando lá na frente, mas com cautela

        UM ANO POSITIVO - Marcus Vinicius avalia como positivo o ano que passou - ano olimpico - diz ter sido de muito trabalho. Afirma que os objetivos foram alcançados, principalmente na melhoria da posição do Brasil em relação a última Olimpíada. Ele destaca, com muito orgulho, que o Brasil já não perde mais para os países desenvolvidos mundialmente no esporte, em termos de infra-estrutura, pois o Brasil em Londres ofereceu as condições ideais no CRYSTAL PALACE. Diz que temos agora, juntamente com as Confederações trabalhar muito para crescermos tecnicamente a fim de que possamos efetivamente alcançar a meta do Brasil estar entre os 10 primeiros países medalhistas na Rio 2016 e para isso já foi projetado a conquista próximo a 30 medalhas.
        Para a disputa da Olimpíada do Rio 2016, em termos de locais para treinamento, o COB anuncia que nossos atletas estarão na Escola Superior de Educação Física do Exército, na URCA e na Escola Naval, na Bahia da Guanabara.
        Hoje pode-se dizer que os atletas olímpicos não tem problemas financeiros, muitos deles tem patrocínio de empresas ou clubes, Bolsa atleta e aqueles que integram as Forças Armadas, tem seu sordo (vencimento mensal).
        LEI PIVA - A verba liberada através de projetos das Confederações Esportivas, pela Lei Piva-Agnello, da Loteria Esportiva, passa pelo COB e a sua distribuição, segundo MARCUS VINICIUS é criteriosa, tendo 17 intens a serem analisados. Para o ano de 2013 a verba já foi liberada. Um dos pontos vistos é a participação da modalidade na última olimpiada com o adulto e a sua projeção com as outras categorias; as suas probabilidades de medalhas: Um exemplo o atletismo disputa 141; a ñatação -96 e os coletivos na maioria, 2 medalhas cada; outro ponto é forma como é administrada a Confederação.

          O esporte poderá ter verbas da Lei Piva, bolsa atleta, bolsa patrocínio, Forças Armadas e convênios. Todos são chamados complementares, não impendem de um atleta ter todos eles.
Uma foto registro juntamente com Marcus Vinicius

DOCUMENTO DO CAEL-SM
Aproveitamos a estada de Marcus Vinicius e entregamos em mãos um ofício do Centro de Apoio ao Esporte e Lazer - CAEL/SM para que seja encaminhado ao Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos da RIO 2016.
Nele solicitamos a permissão do uso da logomarca da RIO 2016 no blog: www.saudepelapratica.olimpiadario2016.blogspot.com, em que estamos construíndo para ser veiculado breve com registros exclusivo da OLIMPIADA RIO 2016.


Pra quem curti facebook, com excesso:

Excesso de amigos no Facebook
pode causar estresse, diz estudo

Por Redação, com EBC - de Brasília
Ter amigos de diferentes círculos sociais pode causar constrangimento

O Facebook é o grande passatempo de boa parte dos usuários da internet. Mas é bom ficar ligado: um estudo da Universidade de Edimburgo, na Escócia, mostra que o uso da rede social mais popular do mundo pode levar a altos níveis de estresse. O motivo? As pessoas que adicionamos por lá.

Amigos, parentes, colegas de trabalho, colegas de classe… quanto mais pessoas de diferentes círculos sociais são adicionadas, mais chance existe de constrangimento ou algum tipo de gafe, diz a pesquisa. Isso porque um conteúdo postado na rede pode ser bem aceito por um círculo, mas não por outro. Por exemplo, seus amigos de faculdade adoram curtir suas fotos em uma festa com muita bebida e diversão, mas não espere que sua mãe ou seu chefe façam o mesmo. Esta problemática sobre o que postar para ser bem recebido por todos é o que aumenta o nível de estresse.

Ben Marder, autor do relatório, detalha por que mais estresse vem com um maior número de amigo: “O Facebook costumava ser como uma grande festa para todos os seus amigos, onde se podia dançar, beber e paquerar. Mas agora, com sua mãe, pai e o chefe por lá, a festa torna-se um evento cheio de potenciais minas sociais”.

A pesquisa entrevistou mais de 300 usuários do Facebook com uma média de idade de 21 anos. Descobriu-se que pessoas tendem a ter sete diferentes círculos sociais no Facebook. Os principais são: amigos conhecidos fora do ambiente virtual (97% os adicionam como amigos on-line também), familiares (81%), irmãos (80%), amigos de amigos (69%) e colegas (65%).

Um dado curioso foi que 64% das pessoas disseram ser amigas dos seus ex-namorados/ex-namoradas no Facebook. Que problema há nisso? Apenas 56% disseram que têm seu atual companheiro/companheira adicionados na rede.

E é bom ficar de olho no conteúdo postado: mais da metade dos empregadores afirmam que deixaram de contratar alguém com base no que foi publicado na rede. E os pais estão em cima: o relatório mostra que 55% deles seguem os filhos no Facebook.