domingo, 20 de janeiro de 2013

MUNDIAL MASCULINO DE HANDEBOL


BRASIL FICA EM 15ºLUGAR
Encerrou hoje na Espanha, Zaragoza, a participação da equipe brasileira de handebol masculino.
Release da PHOTO&GRAFIA, Assessoria de Imprensa a CBHb.

Brasil encerra participação no Mundial Masculino de Handebol já com melhor colocação da história
Equipe precisa esperar outros jogos, mas já garantiu no mínimo o 15° lugar
Zaragoza (ESP) - O Brasil se despede do Campeonato Mundial Masculino de Handebol com a melhor campanha de sua história e a certeza de que está no caminho certo para obter resultados ainda mais expressivos em breve. Após ser superado pela Rússia, neste domingo (20), por apenas um gol - 26 a 27 (14 a 14 no primeiro tempo), nas oitavas de final da competição, saiu de quadra de cabeça erguida pela excelente campanha, no Pabellón Príncipe Felipe, em Zaragoza, na Espanha. Com o resultado, o País garante no mínimo o 15º lugar, a melhor posição já conquistada até hoje. Para definir seu posto na competição, precisa esperar os resultados de todos os jogos das oitavas de final, que terminam amanhã.. Anteriormente, a melhor posição dos brasileiros havia sido o 16º lugar.

Com o apoio da torcida espanhola, a equipe do técnico Jordi Ribera jogou de igual para igual com os russos, um dos adversários mais duros e tradicionais da modalidade. Além disso, despertou o interesse da mídia local, que viu o País enfrentar a soberania dos adversários com segurança e muita qualidade técnica.

A Rússia começou no ataque e fez três gols pelo centro da quadra. Zeba marcou o primeiro para o Brasil pela ponta direita. Com jogadas bem trabalhadas, a equipe conseguiu fazer mais dois e empatar. Japa colocou mais uma vez para dentro da rede e deixou o Brasil na frente. Na sequência, foi um gol para cada lado até o final da primeira parte. A Rússia se aproveitou da estatura dos jogadores e plantou várias jogadas aéreas, mas o goleiro Rick também fechou a defesa brasileira e impediu vários contra-ataques dos adversários. Sem desistir, os brasileiros fizeram jogadas de velocidade e conseguiram furar o bloqueio, para terminar o primeiro tempo empatados em 14 gols.

Arthur atacou por cima e abriu o placar do segundo tempo colocando o Brasil na frente. Mais uma vez com uma defesa muito forte, os brasileiros dificultaram o ataque russo e passaram a ter a vantagem por dois gols. Os russos começaram a ser mais agressivos no ataque, cometendo várias faltas e a partida seguiu com as duas equipes bastante nervosas e ansiosas para abrir alguma diferença, mas foi impossível. Com uma jogada pela ponta, Borges atingiu o rosto do goleiro russo e foi expulso, porém, mesmo com um jogador a menos, o Brasil foi capaz de marcar dois gols e seguir lutando pela vitória até o final. A vantagem russa foi definida somente nos últimos minutos.

Jordi Ribera, que retornou ao comando da Seleção em junho, se disse triste pela derrota, mas feliz pelo desempenho do time durante todo o campeonato. "Quero felicitar a Rússia pela classificação. Quem diria que hoje estaríamos tristes por cair diante de uma equipe tão forte. Tivemos méritos iguais aos deles  e com chances iguais de passar às quartas de final. A equipe teve uma entrega total durante 60 minutos, jogou com técnica e tática em momentos determinados. Nos faltou alguma coisa na defesa, talvez tenhamos sido um pouco brandos demais. Cometemos alguns erros de ataque, mas estou orgulhoso", analisou o espanhol, sem deixar de ressaltar que o objetivo inicial era a preparação para os Jogos Olímpicos de 2016. "O Brasil veio aqui com a ideia da preparação para as Olimpíadas e no final demonstramos qualidade, despertamos interesse e isso é muito importante para olhar o futuro com otimismo. Estamos com um grupo que nos dará muitas alegrias no futuro."

O armador central Diogo Hubner, um dos mais experientes e responsável por muitas jogadas importantes para a equipe durante todo o campeonato, praticamente repetiu as palavras do técnico, ressaltando o crescimento da Seleção no Mundial e a importância da inclusão de jovens atletas no grupo. "Estamos muito tristes pelo jogo, mas muito felizes com a nossa participação. Chegamos aqui vistos como um das equipes que jogaria pela 'segunda divisão' e agora estamos na primeira divisão, jogando de igual para igual com alguns dos melhores do Mundo. Nós lutamos e tentamos fazer nosso melhor no jogo. Mas a Rússia é um time muito forte. Estou muito feliz com o que fizemos aqui."

O técnico russo, Oleg Kuleshov, felicitou os brasileiros pelo trabalho. "Primeiramente, dou parabéns ao Brasil que mostrou um handebol rápido e eficiente. Nós aprendemos muito hoje. Quanto ao nosso jogo, estávamos um pouco nervosos no início e não conseguimos fazer nossos principais contra-ataques. No segundo tempo fomos mais eficientes para conseguir a vaga para as quartas."

Gols: Brasil - Borges (6), Vinícius (6), Zeba (5), Arthur (5), Diogo (2) e Japa (2). Rússia - Gorbok (11), Dibirov (5), Igropulo (5), Chipurin (4), Pyshkin (1) e Shishkarev (1).

Seleção Brasileira

Goleiros: César Augusto de Almeida (EC Pinheiros-SP) e Luiz Ricardo do Nascimento (Metodista/São Bernardo/Besni-SP).

Pivôs: Alexandro Pozzer (EC Pinheiros-SP) e Vinícius Santos Teixeira (Metodista/São Bernardo/Besni-SP).

Armadores: Arthur Malburg Patrianova (EC Pinheiros-SP), Fernando José Pacheco Filho (EC Pinheiros-SP), Guilherme Valadão Gama (Metodista/São Bernardo/Besni-SP), Gustavo Nakamura Cardoso (Metodista/São Bernardo/Besni-SP), Oswaldo Maestro Guimarães (EC Pinheiros-SP) e Thiagus Petrus (Naturhouse La Rioja - Espanha).

Centrais: Diogo Kent Hubner (Metodista/São Bernardo/Besni-SP) e Thiago Roberto Torres dos Santos (TCC/Unitau/Unimed/Tarumã/Taubaté-SP).

Pontas: Fábio Rocha Chiuffa (Metodista/São Bernardo/Besni-SP), Felipe Borges (Reale Ademar León - Espanha), Gil Vicente de Paes Pires (TCC/Unitau/Unimed/Tarumã/Taubaté-SP) e Lucas Benedito Cândido (TCC/Unitau/Unimed/Tarumã/Taubaté-SP).

Primeira fase

Sábado (12)
Brasil 23 x 33 Alemanha

Domingo (13)
Brasil 24 x 20 Argentina

Terça-feira (15)
Brasil 22 x 27 França

Quarta-feira (16)
Brasil 27 x 22 Tunísia

Sexta-feira (18)
Brasil 26 x 25 Montenegro

Oitavas de final

Domingo (20)
Brasil 26 x 27 Rússia
 A ASICS é a marca oficial de material esportivo do HANDEBOL BRASILEIRO. 

Nenhum comentário: