sábado, 2 de fevereiro de 2013

ASSEMBLÉIA DA CBHb EM ARACAJU-SE



CBHb reformula estatuto durante
 Assembleia Geral Extraordinária

Entre as adequações, está a implementação de governça corporativa, limitação de mandato e ampliação do colégio eleitoral
Ao centro de traje e camisa branca - PRESIDENTE MANOEL LUIZ e demais participantes da ASSEMBLÉIA em ARACAJU-SE ( vestindo ASICS)

Aracaju (SE) - A Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) reformula o seu estatuto em Assembleia Geral Extraordinária realizada neste sábado (2), em Aracaju (SE). As alterações mais importantes foram implementação de governça corporativa, limitação de mandato e ampliação do colégio eleitoral, temas que foram amplamente discutidos e aprovados pelos presidentes das Federações Estaduais. A entidade é uma das primeiras a se adequar às tendências administrativas modernas e aos anseios da sociedade, o que comprova a preocupação com a modernização e transparência de suas ações.

Manoel Luiz Oliveira, que acaba de ser reeleito na presidência da CBHb, promoveu um grande debate e propôs mudanças inovadoras e corajosas, que foram acatadas em Assembleia, o que gerou reformulações significativas no estatuto. Para ele, este é um momento muito importante para o handebol brasileiro. "Nós entendemos que a CBHb teria que implementar conceitos e atitudes que visam o maior aperfeiçoamento da administração. São alterações que permitem que suas principais decisões sejam de forma colegiada. Todas essas mudanças internas estão relacionadas ao que estamos buscando dentro e fora de quadra, que é o aperfeiçoamento e desenvolvimento contínuo. Essa modernização do estatuto nos deixa em uma posição de vanguarda", afirmou.

Este novo estatuto conta com alterações importantes. Uma delas é a limitação do mandato do presidente, que será limitado a duas reeleições, totalizando três mandatos seguidos de quatro anos. Esse número é importante para que o presidente possa desenvolver um trabalho planejado e apresente um resultado em âmbito nacional e internacional. Um dos pontos mais importantes é a modificação da escolha do conselho fiscal, que contará com a eleição independente da chapa da presidência, o que leva a uma plena autonomia e independência das decisões do conselho fiscal.

Outra alteração foi a ampliação do colégio eleitoral. Atualmente, apenas as 27 Federações Estaduais tinham direito a voto nas Assembleias Eletivas. Esse número será aumentado para 30, já que serão formadas comissões de atletas, árbitros e clubes, que terão direito a um voto cada. Além disso, poderão assessorar a presidência da CBHb nos assuntos de interesse de cada segmento, quando solicitadas. A ideia é que o representante de cada categoria seja um ex-atleta, um ex-árbitro e um clube representativo no cenário nacional, que serão eleitos pela comissão. Haverá uma regulamentação para cada uma delas.

Com o intuito de maior democratização, o novo estatuto contempla também a criação de conselho de administração e consultivo. O conselho de administração ficará responsável pelo planejamento estratégico da CBHb, dando total suporte ao presidente. Este grupo será composto por representantes escolhidos durante a Assembleia Geral. Já o conselho consultivo, que será formado por presidentes de Federações Estaduais, irá se reunir periodicamente para avaliar e discutir sobre as atividades da entidade.

Segundo Guilherme Ângelo Raso, 1º vice presidente, todos estão de acordo para o avanço do handebol. "Esse novo modelo de governança vem modernizar a entidade. No caso específico dos conselhos, eles criarão estratégias para a gestão e darão suporte para o aprimoramento da modalidade", destacou.

Outra novidade será a mudança de sede da CBHb, que deverá ser em São Bernardo do Campo (SP), cidade do Centro Nacional de Desenvolvimento, que deverá ser inaugurado em agosto de 2013. A sede atual é em Aracaju (SE).

Para Antônio Carlos Falcão, presidente da Federação Brasiliense de Handebol, as alterações irão melhorar o trabalho das Federações Estaduais. "Com essa transparência, a modalidade tende a crescer, o que vai aumentar o número de parcerias e todos tendem a ganhar com isso. Esse é um avanço muito importante para o handebol brasileiro", ressaltou.

A ASICS é a marca oficial de material esportivo do HANDEBOL BRASILEIRO 

Nenhum comentário: