sábado, 18 de maio de 2013

NOSSO BLOG, ALÉM DO ESPORTE, TAMBÉM DIVULGA A EDUCAÇÃO

EDUCAÇÃO EM FOCO

Amigos atente para os dados do CORREIO DO BRASIL que publica essa matéria sobre a EDUCAÇÃO NO RIO. Nosso Blog sai, neste momento, do esporte e lazer, para publicar essa matéria, que entende ser oportuna. Também pudera, um país que não é sério, que só na hora da campanha política em época de eleições fala na EDUCAÇÃO e o pior, sabe que ela é necessário para o desenvolvimento do seu povo.


Rio paga melhor salário da educação no país

17/5/2013 14:50
Por Redação, com ACS - do Rio de Janeiro

Proposta de reajuste de 7% para a categoria já foi enviada à Assembleia Legislativa (Alerj)
Proposta de reajuste de 7% para a categoria já foi enviada à Assembleia Legislativa (Alerj)
O Estado do Rio de Janeiro é o que melhor paga aos professores no país. Um levantamento feito pela Agência de Conteúdo Cartola/site Terra, em abril de 2013, mostra que o Rio tem o melhor vencimento entre as redes estaduais de ensino.
O salário inicial para um professor de 30 horas semanais – maior volume de concursados da Secretaria de Educação desde 2011 – é de R$ 1.878,40. Já o piso nacional, para 40 horas por semana, é de R$ 1.567,00. Portanto, mesmo com uma carga horária menor, o Rio paga salário maior do que o piso nacional.
Na comparação entre os valores pagos aos docentes de 40 horas semanais, o do Estado do Rio tem ainda mais destaque: o professor dessa carga horária que menos recebe em território fluminense tem vencimento de R$ 2.504,53.
Esta semana, o governo enviou à Assembleia Legislativa uma proposta de reajuste de 7% no vencimento-base dos servidores da área. Com esse aumento, o valor inicial para 30 horas semanais vai para R$ 2.009,88; e o menor de 40 horas para R$ 2.679,85. Em 2007, era R$ 1.351,62.
- Em 2007, por exemplo, um professor com carga de 16 horas ganhava R$ 540,64. Atualmente, por esses mesmos dois dias por semana, recebe R$ 1.001,82. Com o aumento de 7% proposto, vai para R$ 1.071,95, para 16 horas. O aumento acumulado é de 92% – afirmou o subsecretário de Gestão de Pessoas, Luiz Carlos Becker.
No Estado do Rio, a hora/aula passa a valer, com o aumento, R$ 16,74. Atualmente, a hora/aula nacional, para uma jornada de 40 horas semanais, de acordo com o piso nacional de R$ 1.567, é de R$ 9,79.
O Rio de Janeiro é um estado que remunera acima do piso nacional já há alguns anos. Além disso, há o salário indireto que é pago aos profissionais da Educação, através dos auxílios – disse o subsecretário.
Desde 2011, os docentes ganharam 30,31% de reajuste, somando o deste ano. Em 2012, o aumento foi de 14,11%, e o governo zerou as parcelas do antigo programa Nova Escola, que terminaria apenas em 2015. Já em 2011, o acréscimo foi de 9,2%. Ainda em 2011, funcionários administrativos também receberam aumento que variou em até 116,04%.
PUBLICAÇÃO
Seria oportuno que a mesma fonte apresentasse a situação dos demais estados, descriminando na rede pública municipal e estadual.
Pelo que se sabe a rede municipal, nas capitais e cidades maiores, pagam melhor. No entanto, uma pesquisa oficial seria prudente.
Assim como também espelharia a situação do estado do RS, que deve figurar entre os estados que paga os menores salários. Apesar de promessas em campanhas e a falsidade de propaganda na mídia dizendo que para até mais do que o PISO.
Aguarda-se.

Nenhum comentário: