quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

FINALMENTE, DEPOIS DE VÁRIAS CRÍTICAS DA MÍDIA, ESPECIALMENTE NO BLOG DE JCRUZ e JUCA KFOURI, SOBRE A INDICAÇÃO DE GEORGES HILTON, do PRB, no MINISTÉRIO DO ESPORTE, que toma posse hoje, juntamente com outros Ministros,em Brasília, reproduzimos o que está na coluna do JUCA, que vale no papel o dito pelo PRB, transcrevendo os princípios do esporte nas suas manifestações.
Para lembrar, reeditamos, alguns comentários do JCRUZ, em seu blog.
(CLERY - EDITOR)







O esporte brasileiro encontrou a salvação


Juca Kfouri
IMG_1126.JPG
Conheça como o PRB vê a função do esporte na vida nacional, em texto reproduzido de sua página na Internet:
“O Movimento PRB Esporte foi criado para incentivar a prática de esportes entre crianças, adolescentes e jovens.
Nas cidades em que o esporte é incentivado como política pública, a sua prática contribui diretamente com a formação dos cidadãos por assumir um papel fundamental na solução de problemas como: violência, saúde e evasão escolar.
O movimento do PRB Esporte acredita na importância do esporte na formação de cidadãos saudáveis e conscientes de seu papel social e por isso incentiva sua prática por meio da promoção de eventos esportivos que renovam o espírito de equipe entre os brasileiros”.
Acelino Popó Freitas
Coordenador Nacional do PRB Esporte

Agora note que na seção “O QUE É” há um texto falso desses usados por programadores para preencher áreas vazias .
Talvez porque Popó e os papas do PRB/IURD não tenham nada mais a dizer sobre o tema…
IMG_3545.JPG

 

Para que serve o Ministério do Esporte – II

José Cruz


Esse novo ministro do Esporte, George Hilton, conseguiu a façanha de ser expulso do PFL !   O PFL se originou do PDS, que veio de dissidentes da Arena, partidos que deram sustentação ao regime militar! Paulo Maluf,  Antônio Carlos Magalhães, Edison Lobão , Jorge Bornhausen e por aí vai eram alguns dos expoentes… 
 E lá se vão 12 anos…
Alegria dos atletas e dirigentes, quando Lula da Silva anunciou a criação do Ministério do Esporte, ainda em 2002, logo depois de eleito presidente da República. E a surpresa ao entregar a pasta ao PCdoB, inexperiente em questões do esporte, e nomear Agnelo Queiroz ministro.
Com esse gesto, Lula homenageou os companheiros comunistas, históricos parceiros do PT na luta pela redemocratização do pais. Lula não estava preocupado com o setor, mas em ter mais um ministério que alojasse deputados e senadores aliados do Palácio do Planalto. Foi a manifestação explícita do “é dando que se recebe”, também praticada nos governos de FHC, Itamar, Sarney …

Passou o tempo, Agnelo dançou. Veio Orlando Silva (foto)orlando-silva, que foi demitido, acusado de não combater a corrupção. E chegou Aldo Rebelo, que ficou amigo dos cartolas, do futebol, inclusive, que ele combateu na CPI da CBF Nike, em 2001.
Um ato foi comum entre os três ministros: eles ignoraram o esporte escolar e a prática esportiva como “direito de todos” . Preferiram valorizar o alto rendimento, onde circulou muita grana pública, boa parte perdida na corrupção, com mostraram relatórios do TCU sobre os Jogos Pan-Americanos de 2007.
Agora, com o Brasil em grande exposição internacional, devido à Copa e Olimpíada, a presidente Dilma Rousseff também dá uma banana para atletas, dirigentes e toda a comunidade brasileira, ao entregar o Ministério para um leigo, um inexperiente no setor, o deputado George Hilton (PRB/MG)
Pior! Esse novo ministro conseguiu a façanha de ser expulso do PFL!
O PFL se originou do PDS, que veio de dissidentes da Arena! Era o partido de Maluf, de Antônio Carlos Magalhães, Edison Lobão, Jorge Bornhausen e por aí vai…
Diante do que ocorreu nesses 12 anos, volto à pergunta que motivou um artigo, meses atrás:
“Afinal, para que serve o Ministério do Esporte”?
Indiretamente, a presidente Dilma responde:  Pra nada!
O Ministério é apenas um órgão para alojar cupinchas apoiadores do governo, repassar dinheiro para programas insignificantes, e liberar as emendas de deputados e senadores.
O mais triste:
O Conselho Nacional do Esporte, de joelhos, silencia!

No Ministério do Esporte, PRB estreará na farra dos cargos públicos

José Cruz
Cargos públicos enchem o olho dos partidos e dos políticos. Porque  é nos gabinetes,  espalhados pelos ministérios e ocupadas por correligionários e amigos, que se realizam negócios,  contratos e convênios …
Quando o deputado George Hilton (foto) assumir o Ministério do Esporte, no dia 1º de janeiro, terá uma experiente escola para orientá-lo na montagem da equipe: a secretaria de Esportes do Distrito Federal.
Hilton GeorgeNos últimos quatros anos, o PRB,  partido de George Hilton, ocupou a Secretaria de Esportes do Distrito Federal, com o pastor paulista Júlio César Ribeiro no comando.
Júlio César, da Igreja Universal, está em Brasília há dois anos, e já conseguiu se eleger deputado distrital. Ele estará a um quilômetro de distância do Ministério do Esporte, onde poderá orientar o correligionário e “irmão'' George Hilton. Porque, na prática, “cargo público'' é o que interessa a todos os políticos e partidos, para ali colocarem seus amigos e afilhados partidários.
Como secretário de Esporte, Júlio César distribui passagens aéreas e de ônibus para atletas disputarem competições. Foi ato de caráter eleitoreiro, porque as doações, com verba do orçamento, não estavam vinculadas a um projeto maior para o desenvolvimento do esporte na capital da República. A cidade continua sem um plano básico para o setor, e nem uma política de esporte é discutida pelos órgãos afins, e nem o secretário não liderou tal debate.
 Reforço
Porém, o principal reforço para a campanha de Júlio César veio do apoio de dezenas de funcionários das nove Vilas Olímpicas. São fiéis que ocuparam vagas que deveriam ser destinadas a concursados. Mas a Secretaria de Esporte nunca realizou concurso. Essa prática deverá ser aplicada no Ministério do Esporte, onde já se comenta que o PRB “ganhou o ministério com porteira fechada'', isto é, não terá interferência de outro partido para ocupar os mais de 500 cargos disponíveis.
No Ministério
No Ministério do Esporte são centenas de cargos à espera dos novos dirigentes. Só na Secretaria Nacional de Esporte, Lazer e Inclusão Social há 393 cargos na gestão der Aldo Rebelo. Desses, apenas seis são concursados. Os demais foram preenchidos por livre escolha do titular da pasta, com os correligionários tendo preferência.
Atualmente, só a Secretaria de Esporte, Lazer e Inclusão Social, dirigida por Ricardo Cappeli, tem 61 cargos ocupados por terceirizados; 72 bolsistas, 54 DAS  e 200 professores-bolsistas, que atuam na ponta do projeto Segundo Tempo. Outro tanto de vagas está disponível na Secretaria de Alto Rendimento, no gabinete do ministro e secretarias internas.
É isso que enche o olho dos partidos e políticos, porque é nessas secretarias,  que se espalham pelos ministérios, ocupadas por correligionários e amigos, onde se realizam negócios, contratos, convênios … E é este o motivo de a presidente Dilma ter dificuldades para fechar o seu grupo ministerial, pois os partidos mais poderosos brigam, claro, pelas pastas com maior orçamento.
Com essa fartura de vagas a serem preenchidas, o Diário Oficial da União, que publica as nomeações em todos os ministérios, será, com certeza, o jornal mais lido em Brasília a partir de 2 de janeiro.

Nenhum comentário: