sábado, 21 de fevereiro de 2015

NOSSO BLOG DIVULGANDO A ATIVIDADE FÍSICA, ESPORTE E LAZER




PARQUE DA JOCKEY PEDE SOCORRO
Santa Maria, ainda não tem seu o Parque Municipal. O sonho é de décadas, desde quando havia a disponibilidade das terras da Fazenda Santa Marta, que depois foram invadidas com a instalação de várias vilas naquele local ( Dr. Sérgio Cechin, na época era presidente da CEDIC, lembra bem da nossa idéia). A campanha: SOS, UM PARCÃO PARA SANTA MARIA ecoa há anos. Não entregamos ainda as fichas, e queremos ver, se Deus quiser, pelo menos um PARQUE decente em nossa Cidade.
Por isso amigos, essa nossa reportagem é justa é feita por quem, em nome da comunidade, tem defendido essa causa. Continuamos dizendo que é o cúmulo, uma cidade jovial, estudantil, coração do Rio Grande, ainda não ter um parque.
Não nos estendendo muito é só lembrar, a barbaridade que deixamos acontecer, foi a perda da área do CDM, quando deixamos iniciar a construção do CENTRO DE EVENTOS, num pulmão verde, no centro da cidade.


O Executivo Municipal, numa das últimas solenidades do evento TROFEU DESPORTIVO CIDADE DE SANTA MARIA, em público,  disse que Santa Maria não teria um só parque e sim 4 parques, mas até hoje nada. É só promessa.
Trazemos hoje a realidade do Parque da JOCKEY. Estivemos lá, mais uma vez e ouvimos algumas pessoas.
As fotos registram:
 Camioneta cuidado com o mato.
 Até onde os guardas ficam está pichado
Será que os pichadores naõ tem razão?
Parece uma plantação
Sentar que jeito
Linda a  maquete
Essa e muitas outras árvores especiais já foram
Mas também, no campo,  tem flores.
Ex-pista do lado norte está assim, com erosão.
Várias árvores morreram
Vasta área empedrada para eventos ao ar livre está começando "emgramar"
Nossa perna mostra o mato

DEPOIMENTOS

Bruno Martins, 34 anos, pedreiro, casado, tem 2 filhos com 5 e 10 anos. Morador da vila 7 de setembro na Nova Santa Maria,  diz: “Pensávamos que teríamos um local para as nossas crianças brincarem. Mas nos enganamos, pois parece que a coisa ficou pior. Precisamos de uma providência das autoridades municipais.”

Michele de Castro – 32 anos, comerciária, casada, tem 2 filhos, um com 4 anos e outro com 7 anos, moradora da rua Araguaia, bem próximo ao Parque, declara que esperavam que a marginalização acabasse, mas está pior até já mataram gente. O Parque que é para o lazer da população tem se constituído num verdadeiro perigo. Está um matagal e abandonado.”

G.MENEZES – Jockey que ainda permanece, está há quase 15 anos cuidando e correndo. Na foto ele monta Jet Internacional, de propriedade do professor da UFSM,  Osvaldo Jardim. Menezes diz que ainda, mesmo com a precariedade da pista, com muito buraco e erosão, ele passeia os cavalos. Diz que estão esperando o novo local que a Prefeitura ficou de dar para um prado. 
( FOTOS E TEXTO DE CLERY QUINHONES DE LIMA - EDITOR DO BLOG)