domingo, 15 de março de 2015

NOSSO BLOG DIVULGANDO O ESPORTE, SAUDE E LAZER

  1. PORTUGAL PROMOVE CONGRESSO DE HISTÓRIA E DESPORTO


  2. IV Congresso de História e Desporto


    28 e 29 de maio de 2015

    Faculdade de Ciências Sociais e Humanas
    Universidade Nova de Lisboa


    Call for papers

    Organização
    Grupo de História e Desporto, do Instituto de História Contemporânea (IHC) da Universidade Nova de Lisboa e do Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX da Universidade de Coimbra – CEIS20.

    Congresso internacional, com conferencistas convidados, aceitando-se a apresentação de comunicações mediante submissão de proposta.
    Aceitam-se comunicações em português, espanhol e inglês. 

    Submissão de propostas até 27 de abril de 2015

    Enviar: título da comunicação, resumo (500 palavras), 3 palavras-chave e breve currículo (200 palavras) para:historia.desporto@gmail.com

    Objetivos
    O Grupo de História e Desporto (GHD) reúne investigadores de diversas instituições com o objetivo de promover a cooperação, a investigação e a divulgação de estudos, assim como a realização de atividades sobre História e o Desporto no contexto nacional e internacional.
    O GHD assumiu o desenvolvimento de diversas iniciativas, quer a nível editorial quer organizativo, incluindo a realização de um congresso anual. Pretende-se que esse congresso constitua um contributo para a discussão e o aprofundamento de matérias ligadas à História e ao Desporto, elegendo anualmente uma determinada linha de investigação que, em 2015, será Desporto e Sexualidade.

    Tema

    O congresso terá como tema central a Sexualidade na sua intercepção com o Desporto e a História, abrindo espaço à reflexão sobre questões de Género, Identidade de Género e Orientação Sexual.

    Linhas temáticas (as comunicações podem inserir-se num dos seguintes temas, ou outros):

    ·Assédio sexual, bullying e outras formas de violência no desporto
    ·Construção sexual do corpo desportista (por exemplo: estética sexual; modificação corporal; body-building; etc)
    .Cultura desportiva e sexismo (por exemplo: atleta sex symbol; publicidade desportiva e estereótipos sexistas; etc)
    ·Diversidade sexual e transformação cultural no meio desportivo
    ·Divisão sexual das modalidades desportivas (desportos e/ou equipas de homens ou de mulheres; representações culturais e papeis de género nas profissões desportivas; etc)
    . Eventos desportivos LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgénero)
    ·Fair-play e sexualidade (por exemplo: campanhas e boas práticas de prevenção e combate à discriminação com base na orientação sexual ou identidade de género)
    ·Homofobia e transfobia no desporto (por exemplo: atletas transgénero e/ou intersexo; outings; etc)
    ·Jornalismo desportivo e sexualidade
    ·Linguagem desportiva e sexualidade
    ·Aproximações estéticas ao corpo desportivo
    ·Parentalidade, direitos reprodutivos e desporto
    ·Desporto, corpo e género nos recursos educativos
    ·Trabalho sexual e desporto
    ·Turismo sexual e mega-eventos desportivos

    Call for papers
    As propostas de comunicação devem ser apresentadas num texto máximo de 500 palavras e ser acompanhadas por três palavras-chave. Os proponentes deverão juntar uma breve nota biográfica, assim como indicar a respetiva filiação institucional e contatos do autor ou autores (email e telefone). Aceitam-se comunicações em português, inglês e espanhol.
    Endereço para o envio de propostas: historia.desporto@gmail.com

    Calendarização de 2015
    . 27 de abril – data limite para a submissão de propostas de comunicações.
    . 4 de maio – comunicação sobre a aceitação de comunicações.
    . 11 de maio – divulgação do programa final.

    Inscrição
    Participantes com comunicação: 25 euros e 10 euros (estudantes)
    Outros participantes (com certificado de participação): 5 euros
    Estudantes: entrada livre

    Comissão científica e organizadora
    Ana Cristina Santos, CES da Universidade de Coimbra
    Alcino Pedrosa, GHD-IHC/CEIS20
    Carlos Nolasco, CES da Universidade de Coimbra
    César Rodrigues, CEIS20 da Universidade de Coimbra
    Francisco Pinheiro, CEIS20 da Universidade de Coimbra
    João Nuno Coelho, GHD-IHC/CEIS20
    João Tiago Lima, CICP/Universidade de Évora
    Maria Fernanda Rollo, IHC/FCSH da Universidade Nova de Lisboa
    Nuno Miguel Lima, IHC/FCSH da Universidade Nova de Lisboa
    Rita Nunes, IHC/FCSH da Universidade Nova de Lisboa

    Para mais informações, consultar:

NOSSO BLOG DIVULGANDO O ESPORTE, SAUDE E LAZER

Modalidade destaque Estadual:


TIRO AO PRATO: ESPORTE E LAZER
Sociedade Concórdia e Caça e Pesca uniram-se, na década de 60,  e hoje pode se dizer que a sede social, no centro da cidade de Santa Maria e a sede campestre, em Itaara alinham-se, oportunizando um convívio fraterno entre os seus associados e pessoas que gostam do esporte. Essa história ouvimos dos praticamentes do TIRO AO PRATO e de integrantes de sua diretoria.
  
Marcus Cavalheiro

Essa conversa foi oportunizada na visita que fizemos, na tarde desse último sábado – 14 de março, a convite do Dr. MARCOS CAVALHEIRO a sede campestre da SOCEPE para acompanhar o treinamento do grupo do TIRO AO PRATO. E lá conversamos com um dos mais ilustre associado e fundador do CAÇA E PESCA, Eglon Trepton e com o atual presidente Elvio Rabenschlag.
  
Presidente ÉLVIO e seu EGLON fundador do CAÇA E PESCA

Registra-se que A SOCEPE hoje é destacado nome no cenário nacional e estadual com a prática do TIRO AO PRATO. Tem um grupo, em torno de 30 assíduos praticantes e deste tem uma equipe que lidera atualmente, em algumas provas, o CAMPEONATO ESTADUAL de LIGA e o seu maior nome é o atleta RICARDO MÂNICA, o SECO.

“ Clery, como reconhecedor do teu trabalho na divulgação do esporte, te convidei para vir aqui e constatar o trabalho que este grupo está fazendo no nosso lazer e esporte: Tiro ao prato. “ Assim iniciou a nossa conversa com o MARCUS CAVALHEIRO, na SOCEPE, em Itaara. E não foi só isso, também fomos para a prática e com o orientação deles, demos 3 tiros. Não precisa dizer: - Erramos os 3.

 
Até a foto ficou virada

Histórico do CLUBE
  
                                                                                                                 Foto divulgação do TRAP SM

 Parte do gurpo do TRAP SM
   Seu Egon Trepton (nosso entrevistado) juntamente com os Lippold(s) –Horst e Ronaldo são os únicos remanescentes dos fundadores do CLUBE CAÇA E PESCA, em 3 de novembro de 1959, diz seu Eglon. “ O Clube teve inicio em nossas terras, na chácara do pai – Frederico Augusto Trepton. Na época contamos com um grupo de caçadores e neles alguns militares. Depois compramos uma área em Arroio Grande, fizemos uma grande festa na inauguração e finalmente depois de alguns contra tempos, mas cientes de fazermos um bom negócio, adquirimos essa área da atual sede campestre da SOCEPE e passamos consolidar um sonho,  unindo SOCIEDADE CONCÓRDIA com o CLUBE CAÇA E PESCA, isso aconteceu em 28 de outubro de 1967, passando então a SOCEPE, com sede social e campestre.”

O vibrante EGLON
    Dissemos ao seu EGLON então DANÇA, CLUBE, KERBS, TIRO e CAÇA, festa total. Ele concordou pois a maioria dos associados eram de origem germânica.
    Na nossa conversa também participou o presidente atual da SOCEPE, Elvio Rabenschlag que se diz muito contente com o pleno funcionamento do Departamento de TIRO. Declarou: “ Olha, nós estamos muito agradecido ao grupo deste Departamento de Tiro, pois é uma turma diversificada, constituída de pessoas das mais diversas profissões, que estão levando o nome da SOCEPE, na área do esporte e sobretudo para o CLUBE eles são auto-suficientes em termos da manutenção dos seus gastos com o TIRO.”
Tiro ao Prato
   Se a SOCEPE, através da sua diretoria, está contente com o grupo do DEPARTAMENTO DE TIRO, também estão contentes e agradecidos o grupo de aproximadamente de 30 participantes do TIRO AO PRATO. Declara MARCUS CAVALHEIRO.
 
   Sente-se um entusiasmo, dedicação e amizade entre os praticantes do TIRO AO PRATO. O grupo quando não tem competição passa toda a tarde de sábado na sede. Muitos levam a família para usufruir daquele ambiente natural e os praticantes plenamente equipados vão para a PEDANA – local da prática do tiro – fazerem a sua prática.
  
 Pedana

 Posição de tiro
  
Daqui sai o prato
    O TREP SM, hoje se constitui numa equipe reconhecida plenamente no cenário estadual e inclusive com algumas participações em competições nacionais. MARCUS diz que eles encaram com seriedade o TIRO. “ Hoje somos uma equipe equipada e temos obtido expressivos resultados.” Continua: “ Estamos liderando nas provas TRAP SINGLE e TRAP DOUBLE, do estadual e com folga. Já aconteceram as etapas de São Leopoldo e Ijuí e agora teremos em março a de Passo fundo e no mês de julho sediaremos uma etapa aqui em Santa Maria.”
    O TREP SM tem se destacado pela união da equipe, entende que todos que atuam são importantes para o êxito obtido até agora, estando em liderança no estadual. Tem no SECO, o atleta que tem obtido, ao longo das competições, o maior número de pontos.

 Marcus reconhecido aos que iniciaram essa caminhada

 Felisberto exibe seu colete

TROFEU DESPORTIVO CIDADE DE SANTA MARIA  
     Nessa próxima semana, CAEL-SM e QUILISPORT, entregarão a documentação do evento TROFEU DESPORTIVO CIDADE DE SANTA MARIA à direção da SOCEPE, para que a ENTIDADE e o ATLETA DESTAQUE DO TIRO AO PRATO recebam no dia 17 de abril, no auditório do COLEGIO MARISTA SANTA MARIA, troféu e certificado, distinção maior do esporte local.