terça-feira, 27 de dezembro de 2016

QUILISPORT APRESENTA A EDIÇÃO JANEIRO 2017 DO SPP

EDIÇÃO JANEIRO 2017 DO JORNAL SAUDE PELA PRÁTICA DÁ ENFASE AO CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA DE FOZ DO IGUAÇU 
Quilisport/CAEL-SM apresentam a edição de janeiro de 2017 do jornal SAUDE PELA PRÁTICA.
Anuncia a ampla cobertura do 32. CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇAÕ FÍSICA a ser realizado de 14 a 18 de janeiro 2017, em FOZ DO IGUAÇU







NOTA DO EDITOR - Além de ênfase para o CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA em FOZ, a Editoria apresenta alguns problemas de abandonadas instalações da atividade física em SANTA MARIA e anuncia o TROFEU DESPORTIVO CIDADE DE SANTA MARIA  e paralelamente a MEDALHA SANTAMARIA/QUILISPORT que terá como homenagem especial a SISTEMA CONFEF/CREFRS do BRASIL 

NOSSO SITE DIVULGANDO O ESPORTE,SAUDE E LAZER

ULISSES, UM NOME DA HISTÓRIA
 SANTA-MARIENSE
 Ulisses Coelho, médico, 78 anos, sampedrense, viveu por muitos anos em SANTA MARIA, transferiu-se em 2002 para Balneário COMBURIU -SC.
Ele esteve em Santa Maria em visita aos seus familiares e legião de amigos.
Combinamos um encontro no Jornal A RAZÃO, quando ele fez a  entrega de seu livro ao Jornalista Gaspar Mioto e a nós.
Seu Livro SAUDE, PAZ  e AMIZADE

Uma fala mansa e gesticula


Dr. Ulisses exibe o livro


 Dr. Ulisses com Gaspar


 Dr. Ulisses com Clery


FALA DE DR.ULISSES - " Clery, nessa minha estada em Santa Maria, não poderia deixar de entregar esse livro a você e ao Gaspar, pois você como meu amigo e companheiro de várias jornadas na atividade física aqui em Santa Maria e ao Gaspar, pois os meus primeiros escritos foram em A RAZÃO e o Gaspar sempre me foi muito atencioso. Por isso o meu abraço, reconhecimento e aplauso a esses dois jornalistas."
  Dr. Ulisses essa foto que registra a nossa participação de uma campanha internacional pela PAZ
NOTA DO EDITOR - Dr. Ulisses, como mais é conhecido, deixou marcas em Santa Maria pelo seu trabalho em favor dos diabetes e campanha anti-fumo. Assim como também, sendo fã da atividade física, liderou por muitos anos um grupo que realizava mensalmente caminhadas na região, tornando-se tradicional os 35 Km de Santa Maria à São Pedro do Sul.

   Dr. Ulisses não parou e está no mesmo rítmo envolvido com grupos em CAMBORIÚ. 
   Dr. Ulisses muito obrigado por essa deferência, mas queremos dizer que servimos a um DEUS, que é a nossa fortaleza e nos orienta a seguirmos caminhos retos e a jornada na defesa da atividade física tem sido uma missão e pessoas como o SENHOR deve estar sempre nas nossas orações. Que Deus continue dando-lhe longa vida. (CLERY, EDITOR)

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

NOSSO SITE DIVULGANDO O ESPORTE, SAUDE E LAZER





CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DOS TREINADORES E PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO FÍSICA- COBRAT-
CNPJ (MF) 26.305.710/0001-13
ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINARIA
EDITAL 002/2016
Ficam convocados todos os Membros da Diretoria da COBRAT, as entidades filiadas e demais Profissionais de Educação Física, para comparecerem à Assembleia Geral Extraordinária que será realizada no Anfiteatro do Hotel Golden Park Internacional sito a R. Alm. Barroso, 2006 - Centro, Foz do Iguaçu - PR, 85851-010, às 19 horas em primeira chamada ou às 20 horas em segunda chamada, por ocasião da Cerimonia de abertura do 27º Congresso Mundial e 32º Congresso Internacional de Educação Física no dia 14 de janeiro 2017, com a seguinte ORDEM DO DIA:
A - Em atendimento ao Artigo 07 do Estatuto Social Entrega dos Certificados de: Honra ao Mérito, Associados Fundadores e aos Membros da Primeira Diretoria Eleita conforme deliberação da Assembleia de Fundação em 01.09.2016.
Curitiba, 25 de dezembro de 2016.

Fabio da Silva Ferreira Vieira
Presidente
Cassio Hartmann.
-Presidente em Exercício

Gildasio Jose dos Santos.
Diretor-Secretário

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

NOSSO SITE COM O COB

Rio de Janeiro, 20/12/2016
COB reformula distribuição dos recursos da Lei Agnelo/Piva para as Confederações em 2017
O Comitê Olímpico do Brasil (COB) reformulou os critérios de distribuição dos recursos da Lei Agnelo/Piva para as Confederações Brasileiras Olímpicas em 2017. A partir de janeiro, o COB passa a utilizar novos parâmetros para o repasse dos recursos, com base em dez critérios, sendo nove ligados à área esportiva e um à área de governança. O objetivo é preservar ao máximo as condições de preparação dos atletas rumo aos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, avançando também no compromisso de aprimorar a gestão financeira das Confederações. O anúncio às Confederações foi feito nesta terça-feira, dia 20, na sede do COB, no Rio de Janeiro.
“Estamos cientes da necessidade de seguir com o desenvolvimento sustentável do esporte olímpico de alto rendimento no país, especialmente depois dos Jogos Rio 2016. O planejamento do COB para 2017 foi desenhado para minimizar o impacto financeiro sobre as condições de preparação dos atletas, nesse que é o primeiro ano do ciclo olímpico até Tóquio 2020. Pela primeira vez houve redução significativa no volume de apostas das loterias, o que impactará no orçamento de 2017”, afirmou o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman. 
Apesar de 2016 ter registrado uma queda de 14% da arrecadação das loterias federais do país em relação a 2015, o COB trabalha com uma estimativa para o próximo ano de R$ 210 milhões. Este valor deverá ser o mesmo que o COB receberá em 2016. Dos recursos recebidos, o COB é obrigado por lei a investir 10% no esporte escolar (R$ 21 milhões estimados para 2017) e 5% no esporte universitário (R$ 10,5 milhões em 2017).  A Lei Agnelo/Piva destina 1,7% do prêmio pago aos apostadores de todas as loterias federais do país ao COB. 
Dos cerca de R$ 178,5 milhões restantes estimados, R$ 85 milhões serão aplicados diretamente nos programas das 29 Confederações Brasileiras Olímpicas, exceto a de futebol. Outros R$ 41 milhões serão aplicados pelo COB em projetos alinhados ao planejamento estratégico de preparação de atletas e equipes para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020. Com isso, as Confederações serão contempladas com um total de R$ R$ 126 milhões em 2017. 
O COB administrará diretamente R$ 53 milhões, que serão investidos nos programas de capacitação do Instituto Olímpico Brasileiro (IOB), na gestão esportiva das Confederações, na gestão administrativa do COB e na gestão dos custos mandatórios da Lei Agnelo/Piva, que incluiu sistemas de controle de gastos e de prestações de contas das Confederações e do próprio COB perante o Tribunal de Contas da União (TCU) e a Controladoria Geral da União (CGU). As despesas administrativas e de manutenção do COB ficarão limitadas em 20% do total arrecadado, conforme orientação do TCU. 
“Para orientar a distribuição dos recursos, estabelecemos dez critérios técnicos esportivos e de gestão financeira das Confederações. Esses critérios aperfeiçoam o que já vinha sendo feito pelo COB, na direção da maior transparência e governança na distribuição dos recursos da Lei Agnelo/Piva, em benefício do esporte e dos atletas, que são a razão de ser de todo o Movimento Olímpico Brasileiro”, explicou o Diretor Executivo de Esportes do COB, Agberto Guimarães.
Os dez critérios que passam a definir o fator de repasses às Confederações, com as respectivas pontuações, são: 
1 – Ser medalhista na última edição dos Jogos Olímpicos – Ouro (10 pts), Prata (05 pts) e Bronze (03 pts)
2 – Ser medalhista nas 03 últimas edições dos Jogos Olímpicos – em 03 edições (10 pts); em 02 edições (05 pts)
3 – Ser Top 8 (finalista) nas 03 últimas edições dos Jogos Olímpicos – 05 pts
4 – Ter participado das 03 últimas edições dos Jogos Olímpicos – 01 pt
5 – Ter medalhista em Campeonatos Mundiais, ou equivalente, no último ciclo olímpico - Ouro (10 pts), Prata (05 pts) e Bronze (03 pts)
6 – Ser Top 8 em Campeonatos Mundiais, ou equivalente, no último ciclo olímpico – 01 pt
7 – Ser medalhista de ouro no último Pan – 01 pt
8 – Índice de efetividade = número de medalhas conquistadas x número de medalhas possíveis – 01 a 10 pts
9 – Índice do número de eventos nos Jogos Olímpicos – 01 a 03 pts
10 – Gestão Financeira (prestação de contas / saneamentos / ressaneamentos / justificativas) – 01 a 10 pts 
Para evitar que algumas Confederações ficassem muito abaixo dos valores recebidos este ano, após a aplicação dos novos critérios, o COB estipulou para 2017 um corte de até 20% de defasagem em relação a 2016. No caso da Confederação Brasileira de Basquete, que está suspensa pela FIBA, os valores somente serão repassados após decisão da Federação Internacional. O mesmo se aplica à Confederação Brasileira de Taekwondo, que está sem presidente e aguarda uma decisão da Justiça.
O COB aguarda que as Federações Internacionais dos esportes que entrarão no programa olímpico para Tóquio 2020, a partir de 1º. de janeiro (surfe, skate, escalada, karatê e beisebol e softbol), indiquem ao COB a entidade que representará o esporte no Brasil. A partir daí o COB se reunirá com essas entidades para definir o planejamento para Tóquio 2020. No entanto, elas passarão a receber recursos da Lei Agnelo/Piva somente a partir de 2018. 
Confira os valores que as Confederações receberão em 2017 conforme a apresentação feita nesta terça-feira, dia 20, às entidades e aos jornalistas: clique aqui.
Atenciosamente,
Comunicação – Relações com a Imprensa
Christian Dawes / Daniel Varsano
Tels: 21-2494.2085-
 imprensa@cob.org.br


domingo, 18 de dezembro de 2016

NOSSO SITE COM O HANDEBOL BRASILEIRO

Pela Primeria vez, Handebol Feminino do Pinheiros é Campeão Brasileiro:


No último segundo, Pinheiros (SP) conquista o título inédito da Liga Nacional Feminina de Handebol
Equipe da capital paulista venceu o São Bernardo/Metodista (SP) em decisão emocionante

São Bernardo do Campo (SP) - A decisão da temporada 2016 da Liga Nacional Feminina de Handebol contou com uma final que ficará na história da competição. O público que acompanhou em bom número a partida no Ginásio Poliesportivo Adib Moysés Dib, em São Bernardo do Campo (SP), neste domingo (18), se emocionou e torceu por duas das maiores equipes da modalidade. São Bernardo/Metodista (SP) e Esporte Clube Pinheiros (SP) fizeram um confronto equilibrado e deixaram a emoção para o último segundo. Com o duelo empatado em 24 gols para cada lado, a ponta esquerda Ana Cláudia Bolzan, do Pinheiros (SP), fez um chute no último segundo e marcou o 25º gol, dando o título ao time da capital.

O confronto foi digno de um clássico, especialmente tratando-se da decisão da principal competição de clubes brasileiros de handebol. Este ano, o campeonato contou com um novo formato, que reuniu diversas regiões do Brasil. Esta foi a primeira final da Liga Nacional Feminina com a presença do Pinheiros (SP), tradicional em vitórias pelo naipe masculino. Do outro lado, estava a Metodista (SP), maior campeã da competição de todos os tempos e dona de nove títulos.

No início da partida, a vantagem foi do Pinheiros (SP), que permaneceu à frente durante todo o primeiro tempo, encerrado em 12 a 9. Na segunda etapa, a emoção só aumentou, com as duas equipes se alternando na liderança. Nos minutos finais, tudo igual no marcador, o que indicada que o jogo iria para a prorrogação, mas, no último segundo, arremesso certeiro do Pinheiros (SP) para o gol adversário, para delírio das atletas e do técnico Alex Aprile.

"É difícil ter até o que falar", disse o treinador, emocionado. "O jogo foi excelente, de alto nível, coroado com um gol no último segundo, que, felizmente, foi nosso. Todos aqui estão de parabéns, nossa equipe, Metodista, Blumenau e Concórdia, que fizeram grandes partidas nessas semifinais e finais", comemorou Alex.

Eleita a melhor goleira da Liga Nacional, Alice Fernandes, do Pinheiros (SP), disse que esse título é um sonho realizado. "Foi a nossa maior conquista. Nós sabíamos que seria muito difícil, mas não que seria desse jeito. Eu tentei me concentrar ao máximo, mas parecia que o jogo não acabava nunca, foi realmente emocionante. Sobre o título de melhor goleira, devo isso ao time, a comissão técnica e a minha família que sempre me ajuda", comentou a atleta de 20 anos.

Já a ponta direita da Metodista (SP), Célia Coppi, foi eleita a melhor atleta da competição, além de ter recebido o troféu de artilheira, com 62 gols marcados. Aos 36 anos, a jogadora, que participou de todos os nove títulos da equipe na competição, está se despedindo das quadras.. "Eu não estou feliz como equipe, pois queria encerrar com mais um título para o time, mas estou feliz por tudo o que deixei, por esse legado para as mais novas. Me doei ao máximo em treinamentos e jogos, então, conquistar esses troféus é importante para mim", disse, emocionada. 
                                                              Blumenau foi vice

Antes da final, a Abluhand/FURB/FMD Blumenau (SC) superou a UnC/Concórdia (SC), por 21 a 20, e garantiu a medalha de bronze.

Gols da Metodista (SP): Mariane (8), Célia (2), Gabriela (5), Atalita (1), Lívia (6), Dayane (1) e Regiane (1).

Gols do Pinheiros (SP): Juliane (3), Isabelle (8), Carolina (3), Tainara (3), Tamires (1), Ana (3), Mayara (2) e Danielle (2).

Resultados

Sexta-feira (16)
UnC/Concórdia (SC) 17 x 14 Pinheiros (SP)
São Bernardo/Metodista (SP) 29 x 24 Abluhand/FURB/FMD Blumenau (SC)

Sábado (17)
UnC/Concórdia (SC) 19 x 14 Pinheiros (SP)
São Bernardo/Metodista (SP) 27 x 29 Abluhand/FURB/FMD Blumenau (SC)

Domingo (18)
UnC/Concórdia (SC) 20 x 21 Abluhand/FURB/FMD Blumenau (SC)
São Bernardo/Metodista (SP) 24 x 25 Pinheiros (SP)
Pinheiros (SP) conquistou o título inédito (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Pinheiros (SP) conquistou o título inédito (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Alta  | Web
Pinheiros (SP) conquistou o título inédito (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Pinheiros (SP) conquistou o título inédito (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Alta  | Web
A emoção tomou conta das atletas do Pinheiros (SP) (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
A emoção tomou conta das atletas do Pinheiros (SP) (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Alta  | Web
Alex Aprile é treinador do Pinheiros (SP) (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Alex Aprile é treinador do Pinheiros (SP) (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Alta  | Web
Metodista (SP) garantiu a prata (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Metodista (SP) garantiu a prata (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Alta  | Web
Blumenau (SC) ficou com o bronze (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Blumenau (SC) ficou com o bronze (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Alta  | Web
Alice Fernandes, do Pinheiros (SP), foi a melhor goleira (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Alice Fernandes, do Pinheiros (SP), foi a melhor goleira (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Alta  | Web
Célia Coppi, da Metodista (SP), foi a melhor atleta e a artilheira da competição (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Célia Coppi, da Metodista (SP), foi a melhor atleta e a artilheira da competição (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Alta  | Web
Célia Coppi, da Metodista (SP) (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Célia Coppi, da Metodista (SP) (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Alta  | Web
Metodista (SP) x Pinheiros (SP) (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Metodista (SP) x Pinheiros (SP) (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Alta  | Web
Metodista (SP) x Pinheiros (SP) (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Metodista (SP) x Pinheiros (SP) (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Alta  | Web
Metodista (SP) x Pinheiros (SP) (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Metodista (SP) x Pinheiros (SP) (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Alta  | Web
Metodista (SP) x Pinheiros (SP) (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Metodista (SP) x Pinheiros (SP) (Cinara Piccolo/Photo&Grafia)
Alta  | Web

Para garantir que você sempre receba as nossas mensagens, adicione o endereço do remetente em sua lista de contatos.
Não deseja mais receber nossa comunicação, por favor solicite aqui o CANCELAMENTO.