sábado, 19 de novembro de 2016

NOSSO SITE DIVULGANDO O ESPORTE, SAUDE E LAZER

Rio Grande do Sul vence Rio de Janeiro e se consagra no vôlei feminino da primeira divisão

Letícia Scherer, Paola Pavi, Paula Panno, Rafaela Sippel e Cláudia Scheid se destacam na partida. Paraná derrota Minas e fica com o bronze

Washington Alves/Exemplus/COB

    O time feminino de vôlei do Colégio Martin Luther, de Estrela (RS), venceu o CEL, do Rio de Janeiro, por 3 sets a 0, parciais de 25/22, 25/18 e 25/21, na manhã deste sábado, dia 19, e conquistou a medalha de ouro dos Jogos Escolares da Juventude de João Pessoa, categoria 15 a 17 anos. Na preliminar, no ginásio do SESC, o Colégio Expoente Água Verde, de Curitiba (PR), derrotou o COC Uberlândia (MG), também por 3 a 0 (25/23, 25/17 e 25/6), e ficou com a medalha de bronze.

Se o jogo decisivo fosse válido pela Superliga, o Troféu Viva Vôlei teria várias candidatas para recebê-lo. A oposta Letícia Scherer, que apesar do sobrenome campeão, não tem parentesco com o nadador medalhista olímpico Fernando Scherer, o Xuxa, a líbero Paola Pavi, a levantadora Claudia Scheid, a ponta Paula Panno e a central Rafaela Sippel mostraram tudo o que sabem na partida e qualquer escolha para a melhor atleta do jogo estaria em boas mãos.

A comemoração efusiva no fim da partida deixou claro também a importância da competição para as jovens atletas. As meninas entoaram vários gritos, homenagens, brincadeiras em geral e até volta olímpica as novas campeãs do vôlei dos Jogos Escolares fizeram questão de dar. Os preparadores físicos da equipe, que ficaram no Rio Grande do Sul, pais, jogadoras da equipe que não puderam viajar... Todos foram homenageados após a partida.

"Ah, eu sou gaúcho". "Marlos eu te amo". "Roca eu te amo". "Pai e mãe eu te amo". "Pizza eu te amo". "Praia eu te amo". Ainda na quadra, as atletas disseram que agora elas podem comer a iguaria italiana e aproveitar as praias da capital paraibana, que elas não podiam aproveitar.

"Agora temos direito a tudo. Pizza cheia de recheio, horas na praia. A derrota na fase de classificação (para o time mineiro) foi uma lição para todas nós. A gente não estava jogando o nosso melhor, mas na semifinal e na final a gente se encontrou e nos superamos com muita garra para conquistar esse título", disse Letícia, de 17 anos, que nunca defendeu a seleção brasileira em categorias de base, mas chegou a ser pré-convocada para sul-americano de 2013.

Com três atletas da seleção juvenil – Mayara Silva, Maria Clara Cavalcante e Jéssica Silva –, a equipe carioca era uma verdadeira seleção estadual. Mas o time mostrou pouco entrosamento e falhou muito na defesa. No primeiro set, as gaúchas começaram atrás no placar (5 a 3), mas marcaram sete pontos seguidos e apesar do esforço da ponta do Fluminense Mayara Silva, de 15 anos, 1,84m e que se sagrou campeã sul-americana da categoria há três meses, no Peru, o Rio de Janeiro não conseguiu reverter o placar.

Líder do time, a ponta Maria Clara, a Ecacá, de 16 anos, que também joga no Fluminense, e a "gigante" Jéssica, de 2,02m, não estavam nos seus melhores dias. As gaúchas, pelo contrário, vibravam a cada ponto conquistado e dominaram amplamente o segundo set. No terceiro, a equipe do pequeno município de estrela, com pouco mais de 30 mil habitantes, segundo o censo do IBGE, voltou a abrir vantagem (14 a 9), mas impulsionadas por Mayara, as cariocas encostaram no placar.

Com 15 a 14 a seu favor, o técnico gaúcho Rodrigo Rother pediu tempo e parou a reação carioca. Lá na frente, Paula, Rafaela e Letícia colocavam as bolas no chão e lá atrás a líbero Paola colocava todas as bolas para cima. No fim da partida, Paola resumiu a trajetória da equipe gaúcha na competição em poucas palavras.

"Começamos o torneio bem abaixo do nosso potencial, mas fomos aos poucos ganhando corpo e mostramos todo o nosso vôlei na partida decisiva", disse Paola, de 16 anos, que tem um belo futuro pela frente no esporte.

Bronze – Na disputa pela medalha de bronze, a equipe do Colégio Expoente, que tem parceria com o Curitibano, sobrou na partida. Após um primeiro set duro, o time paranaense dominou as ações contra as mineiras do COC Uberlândia e venceram o terceiro set com uma vantagem de 19 pontos. Destaques para a levantadora Suélen Custódio e para a oposta Milena Vilela Miranda, de 16 anos. O técnico Luiz Lima parabenizou as atletas após a conquista.

"Vencemos esse mesmo time gaúcho na Taça Paraná, o campeonato brasileiro interclubes, há pouco tempo e o time carioca na primeira fase da competição por 2 a 0 com certa facilidade. Mas ontem (nas semifinais, contra as gaúchas) jogamos abaixo das expectativas. Foi aquele dia que nada dá certo. Além disso a gente teve umas sete bolas que sequer esboçamos uma defesa. Hoje corremos atrás de todas as bolas, mesmo as que pareciam perdidas e isso fez a diferença na partida", explicou o técnico de 28 anos.

Os Jogos Escolares da Juventude são organizados e realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), correalizados pelo Ministério do Esporte e Grupo Globo, com apoio do Governo da Paraíba e patrocínio máster da Coca-Cola.
Veja como ficaram os pódios da segunda e da terceira divisão do vôlei nos Jogos Escolares da Juventude:
Segunda divisão:
1º - Colégio Amplo (SC)
2º - Colégio Impacto (PA)
3º - Colégio Batista (CE)
Terceira divisão:
1º - Colégio Isaac Newton (MT)
2º - C.E. La Salle (AM)
3º - Maria Arlete (RO)

Nenhum comentário: