domingo, 18 de junho de 2017

NO CONGRESSO CARIOCA DE EDUCAÇÃO FISICA UMA MATERIA COM ATLETA DO KARATE QUE BUSCA VAGA PARA TOKYO 2020

Pré-Cobertura Jogos Tokyo 2020:



ATLETA DE CRISTO NA FÉ BUSCA VAGA NO KARATÊ PARA A OLIMPIADA DE TOKYO 2020
        Maria Cecilia de  Almeida Maia, mais conhecida no meio esportivo por CIÇA MAIA, tem hoje 51 anos, natural do Rio de Janeiro, formanda em Educação Física pela GAMA E SOUZA. Iniciou a sua prática no Karatê no ano de 1987, com 21 anos de idade.
 

           CIÇA diz com muito orgulho que na sua casa todo mundo pratica esporte. Seu esposo, Fábio Maia, ex- goleiro do América-RJ; filhos: Fábio Allef, 13 anos, goleiro do  sub-13 do Bota; Anna Carolina – 22 anos – Seleção Brasileia Sobre Grama e igualmente nessa modalidade, a Anna Bhárbara, 15 anos.
            Ela, como a maioria dos atletas brasileiros, enfrentou inúmeras barreiras para prática do Karatê, mas nunca desistiu, porque é movida pela energia que provém da fonte inesgotável de Cristo e isso faz com que ela  se motive e vença os obstáculos que se antepõem em seu caminho.

            TRI –CAMPEÃ MUNDIAL – Na sua trajetória estão conquistas de vários títulos municipais, regionais, estaduais e nacionais. Além disso,  a participação em OPENs por vários continentes e a culminância de três títulos mundiais: 1992 – Fukuoka – Japão; 1998 – Rio de Janeiro e 2008 – Toronto – Canadá.
 
           VAGA PARA A OLIMPIADA – Ciça, apesar de 51 anos, ela é muito disciplinada (diz ela). Além das atividades da família, ela está concluído o seu curso de Educação Física na FACULDADE GAMA E SOUZA e trabalha na ACADEMIA ARNÔ. Com todas essas atividades, ela consegue algumas horas para manter-se em plena forma e condições técnicas no Karatê.
              Mas sabe que precisa intensificar ainda mais os seus treinamentos e para isso ela terá que dispor de mais tempo – como conclui o curso, já terá um ganho de tempo, mas precisa de  um reforço financeiro, o que hoje está muito difícil.
              Ciça sabe que já perdeu oportunidades de ter participado em outras competições internacionais não por condições técnicas, mas  por falta de apoio financeiro e algumas coisas alheias que acontece em situações extra-competição e agora quando o KARATÊ, pela primeira vez, entra nas OLIMPIADAS, ela vai em busca dessa vaga. E a sua arma, além da performance, será a fé, garra e esperança. Sabe que para isso acontecer, ela terá muita luta pela frente: participar de torneios internacionais e estar bem para o pré-olimpico que geralmente acontece 1 a 2  anos antes da Olimpiada.
             SHOTOKAN – Esse é o estilo da Ciça, nele ela ganhou os 3 mundiais, chegando a mais de 70 títulos. Nessa modalidade se evidencia a performance de 50% de perna e 50% braços.
 
              POSICIONAMENTO – Ciça que tem um “handecap” – vivência na modalidade, acompanhado de títulos mundiais e Opens pelo mundo – sabe que terá uma jornada extremamente complicada, mas afirma que não se intimidará e vai buscar essa vaga. Afirma que idade não será empecilho, a fé e oração serão ferramentas presentes em todos momentos e espera conseguir um patrocínio breve para ser suporte nos gastos de viagens, hospedagens e alimentação.

REGISTRO DE CIÇA MAIA_________________________


CIÇA MAIA conta a sua história no livro de ALEX RIBEIRO. Casualmente no dia que fiz a entrevista com CIÇA, o Alex estava dando o seu TESTEMUNHO, na cidade de IJUÍ, no RS, num ENCONTRO chamado IMPACTO.


(Textos e fotos feitos no Congresso Carioca de Educação Fisica, no Rio de Janeiros - CLERY QUINHONES DE LIMA)

Nenhum comentário: