terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

NOSSO SITE COM O HANDEBOL BRASILEIRO




Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2018
Handebol aumenta a participação dos atletas e dos clubes no seu colégio eleitoral
Proposta do conselho da entidade foi aprovada em assembléia, e esportistas terão direito a nove votos
Aracaju (SE) - A Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) encerrou sua Assembléia Geral Ordinária e Extraordinária, no último fim de semana, em Aracaju (SE), com passos importantes na melhoria de suas práticas de gestão e transparência. Na Assembleia Geral Extraordinária foram aprovadas mudanças emblemáticas no estatuto da entidade. A principal delas diz respeito às eleições, com a ampliação da participação de atletas e clubes.
A proposta do Conselho de Administração da CBHb foi aprovada pelos presentes, e o número de esportistas no colégio eleitoral irá saltar de um para nove nomes. Antes, apenas o presidente da Comissão de Atletas tinha direito a voto.
O mesmo acontecerá com os clubes. Eles passarão de um para cinco representantes. Os critérios para a definição da escolha dos representantes da categorias de atletas e clubes, serão definidos no entanto, por meio de edital a ser publicado e divulgado pela CBHb no prazo de seis meses após o registro e a publicidade do estatuto consolidado contendo as reformas aprovadas.
Os  novos  representantes das categorias de  atletas e clubes passarão a integrar a Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária da CBHb à partir 2019 e com direito a voz e voto,  ao lado das 27 federações estaduais e dos Presidentes das Comissões de Atletas, Clubes e Árbitros. Todos os votos, agora, terão o mesmo peso.
"Desde a criação do Conselho de Administração, nosso objetivo sempre foi buscar aprimorar a governança corporativa e tornar a gestão o mais transparente possível. Essas mudanças no estatuto nos colocam em uma boa posição em termos de governança e vão de encontro ao que nossos patrocinadores, parceiros e a sociedade esperam da administração da confederação", diz Carlos Eustáquio Brum da Silveira, presidente do Conselho de Administração.
As mudanças aprovadas no encontro em Aracaju foram elogiadas.
"A assembleia foi muito produtiva. Dentro da minha percepção, foi um grande ganho para o handebol o aumento dos votos dos clubes e dos atletas. A proposta feita pela CBHb foi muito interessante. Na próxima eleição, poderemos escolher juntos os melhores caminhos para o handebol. Foi um ganho democrático para o esporte", diz Marcus Tatá, presidente da Comissão de Clubes.
Ainda na Assembleia Geral Extraordinária foi aprovada uma importante alteração na estrutura de gestão da confederação. Foi criada uma diretoria-executiva, responsável pelas decisões operacionais da entidade e subordinada diretamente à presidência. Essa nova diretoria irá coordenar as ações de quatro gerentes administrativos, encarregados das seguintes áreas: comercial e marketing, financeira, jurídica e esportiva.
"É um passo importante para aumentar ainda mais a transparência e a eficiência da nossa gestão", afirma Silveira.
Na Assembleia Geral Ordinária além da aprovação das contas da Confederação Brasileira de Handebol e o orçamento para 2018, foram apresentados os Relatório das atividades 2017, Relatório da Ouvidoria entre outros.

NOTA DO EDITOR - Estranhamos só agora chega um release da CBHB do evento. Vamos tentar saber mais assuntos, principalmente no que se refere a real situação da CBHB, em termos da denúncia acontecida e os reflexos na sua atuação no planejamento da CBHB.
Assembleia Confederação Brasileira de Handebol 2018 (Divulgação/CBHb)
Assembleia  Confederação Brasileira de Handebol 2018 (Divulgação/CBHb)
Alta  | Web
Marcus Tatá , Presidente da Comissão de Clubes (Divulgação/CBHb)
Marcus Tatá , Presidente da Comissão de Clubes (Divulgação/CBHb)
Alta  | Web

Nenhum comentário: