quarta-feira, 30 de outubro de 2019

NOSSO JUDO DISPUTA ABERTO DE PERTH, AUSTRÁLIA

Seleção disputará Aberto na Austrália que valerá pontuação de Grand Prix

Brasil vai com seleção júnior e principal para o Aberto de Perth, neste final de semana, que dará até 700 pontos no ranking mundial


A próxima e longa viagem do judô brasileiro no Circuito Mundial IJF será para a cidade de Perth, na Austrália, nesta semana. Apesar da competição ser uma das etapas de Abertos continentais, Perh terá pontuação de Grand Prix. Ou seja, uma medalha de ouro valerá 700 pontos no ranking mundial e não 100, como é nos outros Abertos do Circuito.

Com tantos pontos em jogo, a CBJ optou por levar parte da seleção principal e também a seleção Júnior (sub-21), com destaque para o medalhista de bronze em Marraquexe, Michael Marcelino, que se testará em uma nova categoria, o peso Leve (73kg), e para o campeão mundial júnior Willian Lima (66kg).

"Vou com o objetivo de conquistar a medalha de ouro, porque esses pontos podem me ajudar na classificação para o World Masters que, neste ano, é para os top 36 do mundo", projeta Willian que, após o título mundial júnior e o bronze no Grand Slam de Brasília, subiu para a 43ª posição no ranking mundial dos 66kg. O melhor brasileiro nessa categoria é Daniel Cargnin, número 5 do mundo, que também estará em Perth.

Serão, ao todo, 21 brasileiros em ação neste final de semana. A competição já tem 394 atletas de 77 países pré-inscritos.

A equipe feminina convocada será composta por Laura Ferreira (48kg), Eleudis Valentim (52kg), Vitória Andrade (57kg), Aléxia Castilhos (63kg), Ellen Santana (70kg) e Camila Ponce (78kg).

Para o time masculino, foram convocados, além de Willian (66kg) e Marcelino (73kg), Renan Torres (60kg), Daniel Cargnin (66kg), Eduardo Katsuhiro (73kg), Eduardo Yudy (81kg), Victor Penalber (81kg), Rafael Macedo (90kg) e Lucas Lima (100kg).

Completam a equipe outros cinco judocas que se inscreveram no evento por meio processo de adesão: Gabriela Chibana (48kg), Jéssica Lima (57kg), Ketleyn Quadros (63kg), Beatriz Souza (+78kg), Ítalo Carvalho (60kg) e Gustavo Assis (90kg).

PROGRAMAÇÃO

As disputas do Aberto de Perth começam no domingo, 04, para os judocas dos pesos 48kg, 52kg, 57kg, 63kg, 60kg, 66kg e 73kg.

Na segunda-feira, 05, último dia de competição, vão ao tatame do State Netball Centre os atletas dos pesos 70kg, 78kg, +78kg, 81kg, 90kg, 100kg e +100kg.

Esta será uma das últimas etapas da temporada 2019 do Circuito Mundial. De 22 a 24 de novembro haverá o Grand Slam de Osaka, no Japão, e, fechando o ano, os melhores judocas do ranking disputarão o World Masters, em Qingdao, na China, de 12 a 14 de dezembro.

TREINAMENTO DE CAMPO COM A MEDALHISTA OLÍMPICA KETLEYN QUADROS

A medalhista olímpica e campeã do Grand Slam de Brasília 2019, Ketleyn Quadros, foi convidada pela Judo Western Australia, organizadora do Aberto de Perth, para ministrar dois dias de treinamento de campo internacional ao lado do técnico australiano Daniel Kelly.

Ketleyn foi a primeira mulher medalhista olímpica do Brasil em modalidades individuais quando conquistou o bronze em Pequim 2008 e está na corrida pela classificação rumo a Tóquio 2020. No último final de semana, ela foi ao pódio também no Grand Slam de Abu Dhabi, onde conquistou a medalha de bronze do 63kg.

( FONTE - Assessoria de Imprensa da CBJ -)

NOSSO SITE ESTEVE NA COBERTURA EM BRASILIA NO EVENTO


Rede Conselhos do SUS

Relatório da 16ª Conferência Nacional de Saúde será lançado na Fiocruz (RJ)



Relatório da 16ª Conferência Nacional de Saúde será lançado na Fiocruz (RJ)

 Conselho Nacional de Saúde

O documento deve orientar o Plano Plurianual 2020-2023, o Plano Nacional de Saúde e o desenvolvimento de uma série de políticas públicas para o SUS

Em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS), da democracia e do Brasil, os mais de cinco mil participantes da 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8) escreveram mais um capítulo da história da saúde pública brasileira. O relatório do evento, que apresenta propostas e diretrizes para o governo, será lançado dia 7 de novembro, na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro (RJ). O lançamento é aberto ao público e vai ocorrer durante a 323ª Reunião Ordinária do CNS.
O documento reúne um conjunto de relatos e deliberações contra o desfinanciamento do SUS, representando os desejos e sonhos do povo brasileiro. As etapas preparatórias percorreram todo o Brasil. Foram realizadas mais de quatro mil e seiscentas conferências com público total estimado em um milhão de pessoas. Essa construção coletiva, organizada pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), vai nortear os diversos setores da saúde do país e as ações do Ministério da Saúde (MS) para o SUS pelos próximos anos.
O relatório contempla as 31 diretrizes e 329 propostas oriundas de todos os estados brasileiros. Além disso, há 56 moções que marcaram o posicionamento do evento. A 16ª Conferência, que teve a etapa final realizada de 4 a 7 de agosto em Brasília, trouxe o tema Democracia e Saúde, trabalhando três eixos: Saúde como Direito, Consolidação do SUS e Financiamento Adequado para o SUS.
O evento fez um resgate à 8ª Conferência Nacional de Saúde, realizada em 1986, após intensas manifestações que resultaram na Reforma Sanitária Brasileira, responsável por definir as bases para a Constituição de 1988 e a construção do SUS. Agora, o  objetivo é que as deliberações orientem o Plano Plurianual 2020-2023, o Plano Nacional de Saúde e o desenvolvimento de uma série de políticas públicas da área saúde. O lançamento faz parte das comemorações dos 120 anos da Fiocruz.
Mais informações
O quê: Lançamento do Relatório da 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8).
Quando: 7 de novembro, às 10h.
Onde: Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Rio de Janeiro (RJ). Auditório da ENSP, Av. Brasil, 4365 – Manquinhos.
Informações: (61) 3315-2150 | 3315-3821
Foto: Revista Radis
NOTA DO EDITOR - QUILISPORT esteve realizando a cobertura dessa CONFERENCIA NACIONAL DE SAUDE, em Brasília. Na oportunidade, o editor também CONSEHEIRO DO CREFRS, representou a ENTIDADE.