sábado, 15 de agosto de 2020

 

Eleições no COB (I):________________________________________________


ALBERTO MURRAY APRESENTA AGENDA POSITIVA

Até o dia 8 de setembro podem ser feitas as inscrições para candidatos  a concorrerem ao Comitê Olímpico do Brasil – COB. A data da eleição não está definida, mas será até o final deste ano de 2020.

O Advogado ALBERTO MURRAY, que já foi presidente da Conselho de Ética do COB é candidato de oposição e diz qu primará pela ética, a busca da credibilidade da Entidade e se for eleito, fará uma gestão com as Confederações e atletas. O seu vice é Mauro Silva, da Confederação Brasileira de Boxe.

 

 Dr. ALBEERTO MURRAY

    A Agenda Positiva está baseada no que há de mais moderno na literatura esportiva, que são a Agenda 2020 do COI e o Future For The Global Sports. A Agenda Positiva preconiza dar autonomia política e financeira às Confederações e valorizar o Atleta olímpico. Com isso será aumentado significativamente os repasses de recursos para as Confederações, para investirem no esporte. Menos dinheiro para o COB e mais para as Confederações e Atletas.

     MURRAY diz que quer ser presidente do COB porque quer resgatar a ética e a credibilidade da entidade, para recolocá-la em seu papel habitual de destaque. Para tratar com respeito que merecem as Confederações e os Atletas, bem como toda a comunidade esportiva do Brasil.

    CRISE - E quanto ao momento difícil que todos passam: crise sanitária, econômica e até de responsabilidade social. MURRAY  diz que o COB precisa de um choque de moralidade. Na medida quje a sociedade, no Brasil e no mundo, vier que novas pessoas , respeitadas e comprometidas  com transparência, as coisas irão melhorar naturalmente e elevaremos a Entidade a um novo patamar.

    EQUIPE -  MURRAY não revela nomes da sua equipe, mas afirma que a equipe que tem trabalhando na Agenda Positiva é excelente. Gente muito experiente no esporte, com enorme folha de serviços prestados e passado limpo. E que o seu vice, Mauro Silva, também é pessoa essencial nesse processo.  Destaca: “ Vamos  dirigir o COB com as Confederações e com os Atletas.”.

   ( fonte: Informações junto ao MURRAY. Texto do Editor )

 

NOSSO SITE COM TOKYO 2020-21

Thiago Braz acerta um salto e fica em último na Diamond League. Duplantis é ouro em Mônaco

Brasileiro consegue fazer 5,50m na segunda tentativa, mas falha nas três em 5,60m e termina em quinto lugar. Sueco é campeão e aumenta melhor marca da temporada de 5,94m para 6m no outdoor

Por Redação ge — Mônaco


Com quatro meses de atraso, começou a temporada da Diamond League. A etapa de Mônaco reúne nomes consagrados do atletismo. Entre eles, Donavan Brazier (800m masculino), Grant Holloway (110m com barreira masculino) e, claro, Thiago Braz, ouro na Rio 2016 no salto com vara e único brasileiro na etapa. Mas o atleta esteve bem longe do seu melhor. Ele acertou somente um salto e terminou a disputa da modalidade em último lugar. Mas não faltou emoção na etapa. Teve quebra de recorde mundial nos 5000m masculinos, com Joshua Cheptegei, e duelo dos irmãos Noah e Joseph Lyles nos 200m, com o primeiro levando a melhor.

Duplantis campeão no salto com vara

Favorito no salto com vara, Armand Duplantis, da Suécia, ficou com o ouro e melhorou sua própria marca, que já era a melhor da temporada em provas outdoor, de 5,94m para 6m. No indoor, ele bateu o recorde mundial em fevereiro, com 6,20m. No salto com vara, além de Braz e Duplantis, a prova contaria com a participação de Sam Kendricks, campeão mundial em 2019. Mas o americano foi desqualificado por não iniciar a prova porque suas varas não chegaram a tempo.

No segundo salto, Thiago igualou sua melhor marca da temporada, os 5,50m que lhe garantiram o título no Encontro de Triveneto, contudo, precisou de dois saltos. Com o sarrafo em 5,60m, ele tentou três vezes, sem sucesso, ficando em quinto, já que o italiano Claudio Michel Stecchi, que também parou nessa altura, havia acertado em 5,50m de primeira.

Thiago Braz não foi bem na Diamond League em Mônaco, ficando em último lugar — Foto: Twitter / Diamond League

Thiago Braz não foi bem na Diamond League em Mônaco, ficando em último lugar — Foto: Twitter / Diamond League

 

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

JUDO ENTRA PARA A TERCEIRA SEMANA DE TREINO EM PORTUGAL

Mais adaptados, judocas iniciam terceira semana de treinos em Portugal na Missão Europa

Gradualmente, seleção recupera ritmo de treinos no tatame com atividades de segunda a sábado, em Coimbra


Concentrada em Portugal na Missão Europa do Comitê Olímpico do Brasil, a seleção brasileira de judô iniciou nesta segunda-feira, 03, a terceira semana seguida de treinamentos no dojô, em Coimbra. As atividades, coordenadas pelos técnicos Mario Tsutsui e Yuko Fujii, acontecem de segunda a sábado, em dois períodos, focando na retomada gradual do ritmo de treino e condicionamento físico dos atletas.  


“A gente está com o objetivo de ir evoluindo pouco a pouco para conseguir chegar naquela performance boa. Foi engraçado que, no início do treino, quando a gente teve o primeiro contato no tatame, eu senti um pouco o tornozelo. Não foi entorse, nada assim. Foi fadiga só com o exercício de andar no tatame, de movimentação parada. Mas, agora, o corpo já está mais adaptado, a parte física melhorou e os golpes não estão saindo mais quadrados, já estão mais redondos”, comparou o meio-leve Daniel Cargnin.  


O objetivo da comissão técnica é nivelar o condicionamento técnico e físico dos atletas durante esse período em Portugal para que, ao final, estejam prontos para qualquer direção que seja tomada: continuidade de treinos ou retorno às competições.  


De acordo com a Federação Internacional de Judô, ainda não há uma data prevista para a volta do Circuito Mundial. Mas, a FIJ garantiu que dará, pelo menos, dois meses de antecedência para confirmar a realização da etapa de retomada do Circuito.  


No longo prazo, contudo, o retorno aos treinos em ambiente seguro e controlado oferecido aos judocas que estão em Portugal é um passo importante no caminho daqueles que buscam sua vaga em Tóquio.   


“Acho que esse período é uma construção da nossa caminhada até a Olimpíada. A gente está voltando agora, fazendo judô. No final, a gente já vai estar num ritmo bom, numa preparação mais forte para a volta das competições e dessa preparação toda até a Olimpíada”, projetou a ligeiro Nathália Brígida (48kg).  


Bolo, vela e tatame: Mayra Aguiar celebra 29 anos 


      A segunda foi de treino e também de comemoração para a aniversariante do dia, Mayra Aguiar, que ganhou um bolinho para apagar as velas dos seus 29 anos ao lado dos colegas de equipe na concentração de Coimbra. Nas redes sociais, ela agradeceu o carinho: “2.9 com meus irmãos de tatame. Amo vocês! Obrigada a todos pelas mensagens e pelo carinho.” 


Mayra é a maior medalhista brasileira em Campeonatos Mundiais - tem seis pódios no adulto e quatro no júnior - e já faturou dois bronzes olímpicos (Londres 2012 e Rio 2016).