segunda-feira, 7 de setembro de 2020

nosso sire na pré-cobertura tokyo 2020-21

 PRE COBERTURA QUILISPORT OLIMPIADA DE TOKYO:

 

COI  MUDA O DISCURSO EM RELAÇÃO A COVID-19.....

 


 Os jogos prosseguirão 'com ou sem Covid', diz o Vice Presidente do COI nesse dia 7 de setembro. Os JOGOS OLIMPICOS de 2020 estão programados para começar em 23 de julho do próximo ano Os adiados Jogos Olímpicos de Tóquio acontecerão no próximo ano "com ou sem Covid", disse o vice-presidente do Comitê Olímpico Internacional. John Coates confirmou à agência de notícias AFP que as Olimpíadas teriam início em 23 de julho do próximo ano, chamando-as de "Jogos que conquistaram a Covid".

 

             Eles estavam originalmente programados para começar em julho de 2020, mas foram adiados devido aos temores da Covid-19. O COI havia dito anteriormente que não atrasaria os Jogos além de 2021. "Os Jogos seriam o tema deles, os Jogos de Reconstrução após a devastação do tsunami", disse Coates à AFP, referindo-se ao catastrófico terremoto e tsunami de 2011 no Japão. "Agora muito estes serão os Games que conquistaram a Covid, a luz no fim do túnel." 

        Em julho, o presidente-executivo do Tokyo 2020, Toshiro Muto, disse que era possível que os Jogos fossem realizados para um público "limitado", mas disse que queria evitar a possibilidade de não haver espectadores. Tóquio 2020 pode ter 'espectadores limitados' Em vez disso, ele acrescentou que os Jogos poderiam potencialmente "simplificar" suas cerimônias de abertura e encerramento, bem como reduzir o número de funcionários e delegações de cada país. Mais de 11.000 atletas de cerca de 200 países foram programados para participar dos Jogos de 2020. Não está claro como as restrições de viagens podem afetar sua participação, já que as fronteiras do Japão estão atualmente fechadas para visitantes estrangeiros. Muito também disse que uma vacina não é um pré-requisito para os Jogos, embora especialistas em saúde tenham questionado se os Jogos poderiam ser realizados sem uma vacina. “Se a vacina estiver pronta, isso será um benefício, mas não estamos dizendo que não podemos realizar o evento sem ela - não é uma pré-condição”, disse ele. Em abril, o chefe dos Jogos, Yoshiro Mori, disse que os Jogos de Tóquio teriam que ser cancelados se não fossem realizados em 2021. 

 

      Bach 'entenderia o cancelamento de Tóquio' Explicando essa decisão, o presidente do COI, Thomas Bach, disse: "Não se pode empregar para sempre de 3.000 a 5.000 pessoas em um comitê organizador. Não se pode mudar todo ano todo o calendário esportivo mundial de todas as principais federações." Antes da pandemia, os Jogos só haviam sido cancelados por causa da guerra, mas nunca adiados. 

NOTA DO EDITOR - Embora essa declaração do vice-presidente do COI, que reflete a posição do COI eu ainda não acredito , dessa certeza de que a OLIMPIADA saia. São muitos problemas a analisar. Queria saber da posiçao da maioria dos COMITES OLIMPICOS NACIONAIS, pela situação de seus países, se terão dinheiro para  cobrir os gastos da volta de treinamento e a ida à OLIMPIADA, pois muitos paises ainda vivendo a intesidade da PANDEMIA, tem gastado o que não tem. Como temos dito tem problemas físicos, recursos humanos, financeiro e político. E mais descaracterizar uma OLIMPIADA, sem expectador, com a sansão do JAPÃO da entrada de alguns países? Veremos.

NOSSO SITE COM A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE HANDEBOL

Indoor

Brasil sorteado no Grupo B

Publicado em: 05/09/2020 16:45

Por: Patricia.lima

 

[Da Redação] Na tarde deste sábado, 05, a Federação Internacional de Handebol realizou a cerimônia do esperado sorteio dos grupos para o 27º Campeonato Mundial de Handebol Masculino no Egito entre 13 e 31 de janeiro de 2021. O evento foi histórico não apenas por ter sido sediado no planalto das Pirâmides de Gizé, no Cairo, mas porque pela primeira vez são 32 Seleções Nacionais competindo no Mundial.

 

O Presidente da IHF Dr. Moustafa, em seu discurso, afirmou que ninguém sabe quando a pandemia chegará ao seu fim, mas que precisamos viver e nos adaptar à esta nova realidade.

 

Previamente determinadas, a IHF agrupou as 32 Seleções em 4 linhas a partir das quais foi realizado então, o sorteio dos 8 Grupos. O Brasil conquistou a vaga mundial ao se classificar em segundo lugar no Campeonato Sul-Centro Americano de Handebol Masculino realizado em Maringá-PR em janeiro de 2020.

 

Acreditamos bastante no bom desempenho da equipe do Brasil. Ela já se mostrou bastante competente com chaves difíceis, e conseguiu sair. Então, a ideia é trabalhar forte para classificar. E vamos estar entre os oito com certeza. Esse é nosso espírito ”, avalia Washington Nunes, técnico da Seleção Brasileira Adulta Masculina.

 

O sorteio foi iniciado com os países dispostos no Pote 4, seguido respectivamente pelos Potes 3, 1 e 2 já que, segundo as regras da IHF, o país-sede tem o direito de escolha e, como o Egito estava no Pote 2, este foi o último a ser sorteado e o país optou pelo Grupo G. O Brasil foi a primeira Seleção a ser sorteada do Pote 3 para o Grupo B junto a Espanha, Tunísia e Polônia.

 

Mais uma vez um Mundial com um grupo forte. A Espanha é campeã europeia. A Tunísia foi vice-campeã africana, uma equipe muito consistente, muito boa no cenário mundial. A Polônia vem sempre com sua história e vem com um grupo de jogadores jovens muito bons. Então, acreditamos que seja uma chave bastante dura. O cruzamento com o Grupo A, nós vemos também equipes muito fortes”, analisa Nunes.



EGITO 2021

 

GRUPO A: Alemanha, Hungria, Uruguai, Cabo-Verde

 

GRUPO B: Espanha, Tunísia, Brasil, Polônia

 

GRUPO C: Croácia, Catar, Japão, Angola

 

GRUPO D: Dinamarca, Argentina, Bahrein, Congo

 

GRUPO E: Noruega, Áustria, França, NA1

 

GRUPO F: Portugal, Argélia, Islândia, Marrocos

 

GRUPO G: Suécia, Egito, República Tcheca, SA4

 

GRUPO H: Eslovênia, Bielorrússia, Coreia do Sul, Rússia

 

Com o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio para 23 de julho de 2021, o Campeonato Mundial no Egito em janeiro será o primeiro compromisso da Seleção Brasileira no retorno às atividades. Logo em março, os Guerreiros seguem à Noruega para disputarem junto à Noruega, Chile e Coreia do Sul duas vagas para Tóquio no Pré-Olímpico.



Patricia Lima.

Assessoria de Comunicação